E aos 30, crisei.

Ontem eu tive um dia produtivo. Fiz um post, terminei de pintar as molduras, deletei e organizei e-mails (meu espaço estava quase acabando), gravei e editei um vídeo, fiz listas de coisas para fazer na semana.

 

Mas ontem eu "crisei". Tive um colapso, que começou com uma situação incômoda, e ferveu tipo aspirina daquelas grandonas em copo com pouca água. 

 

No alto dos meus 30 anos, eu debrucei sobre uma folha de papel em branco e achei que todo aquele "nada" resumia minha vida: o concurso que passei e nunca sou chamada, o trabalho dos sonhos que não consegui levar como eu gostaria, as tentativas de emprego na cidade que fui recusada, a falta de dinheiro para resolver pendências, a casa que cada dia tem uma cebola de problemas a serem resolvidos, todos interligados. Tudo ferveu e deixei transbordar nos olhos e nos dedos, em mensagens desesperadas para as melhores amigas, à distância de um abraço mas sempre em prontidão.

 

6f21e59b-ffbc-4e54-943d-7f748baa8214

 

Me senti mal por tanto pessimismo. Ter 30 anos é tipo comer o melhor sorvete do mundo na melhor tarde de primavera, com quantas cerejas quanto quiser colocar, para logo em seguida levar um soco no estômago. E eu talvez não estivesse preparada – nem disposta – a levar esse soco.

"O que é pior: uma sobrecarga ou o seu contrário?" – Garota,Interrompida

Hoje eu tô ótima. Acordei bem mais motivada, e tá um sol lindo cheio de passarinhos cantando, você precisava ver. Renovei minhas esperanças, tentei organizar da melhor maneira possível e fazer encaixar, botar nos eixos. Ah, e li esse texto da Ruth Manus que parece que falou comigo, hoje, para ontem, mas que vai servir pra daqui em diante. Guardei.

 

"Crisei". Mas já "descrisei". Tudo bem por aí?

  • Liliana

    Oi, Re! Fiz 30 tem uma semana... as vezes parece que toda a responsabilidade da vida cai em cima da gente de uma vez, né? Do tipo: 'como assim ainda não deu certo? c tá ficando velha.' O negócio é mesmo let go esses momentos... ou como vc disse: descrisar... e continuar trabalhando. Beijo! Tamos juntas. :*

  • Nati

    Acho que sempre que a gente pensar muito serio sobre a vida a gente entra numa crise. Sera que não? To pensando aqui, rs (; Eu entro constantemente quando olho para o meu emprego. Se estou trabalhando, me sinto escrava do sistema; se não estou, me sinto uma inútil. Parece que sempre vai ter uma coisinha fora do lugar. Mas o bom é que ainda tem um monte de coisa no lugar que faz a gente esquecer dessas crises né? Fique bem :*

  • Danyela

    Quanto mais leio seu blog, mais me identifico, incrível! Estou beirando os 30 já sentido todas essas sensações de ter conquistado tudo e nada ao mesmo tempo. Que bad. Acabei até criando meu blog por conta disso (o seu me influenciou bastante), para me analisar e ver se conseguia conquistar mais coisas antes dos fatídicos 3.0 . Boa sorte para nós!

  • Evelyn Caroline Dos Reis

    Eu tenho uma crise dessas quase toda a semana, eu não sei o que acontece, mais do nada vem a bad e me derruba, mais a questão é que as vezes n´´os queremos que tudo funcione na hora que queremos, e se isso não acontece, nos frustamos , acabamos nos focando nas coisas que não aconteceram e esquecemos de focar nas coisas boas que realizamos, devemos sempre parar e olhar para as coisa boas, até porque as ruins sempre estão lá, mas as boas precisão ser relembradas.

  • Nina Magalhães

    Acabei de completar 30 anos. Mais precisamente ontem! E é engraçado como eu estava apreensiva com o fatídico dia! hahah Que bobagem né? Me sinto igual hoje, como me senti ontem, como me senti há seis meses, quiçá 1 ano atrás. Claro que tenho notado que por esta pressão ridícula que colocamos em nós mesmas tenho sido uma pessoa muito urgente. Bem como se os 40 fosse mesmo o princípio do fim. O que é bem absurdo, para não falar ridículo de constatar. Não crisei ontem, nem hoje. Mas quem sabe amanhã né? Vamos crisando e descrisando, que deve ser disso que a vida é feita! Obrigada pelo texto Re!

  • Paula A.

    "Ter 30 anos é tipo comer o melhor sorvete do mundo na melhor tarde de primavera, com quantas cerejas quanto quiser colocar, para logo em seguida levar um soco no estômago. E eu talvez não estivesse preparada – nem disposta – a levar esse soco." Quero fazer um quadro disso e pendurar na parede, você definiu perfeitamente essa transição estranha dos 20 aos 30 (estou a – bem – pouco de chegar nos 30 e tenho me deparado com as mesmas crises). O que me deixa levemente mais tranquila e ver amigos e pessoas, tanto mais novas quanto mais velhas, passando pelas mesmas situações. Acho que, na real, pouca gente pode ter a tranquilidade de dizer que tem a vida resolvida, seja qual for a idade. As cebolas da vida estarão sempre aí pra gente descascar e chorar junto no processo.

  • Gabius

    Por aqui a gente permanece crisando, mas tentando trazer um pouco de leveza todos os dias <3 bêjo.

  • menina rosa

    Aiiiim..que saudade dos meus trinta aninhos... \o/ Eu tô quase chegando na casa dos 40... o.O' (Parem o treeeeeeeeeeeeem!!! Eu quero descer!! kkkkk) Infelizmente, nem tudo o que sonhamos vem acontecer...mas, isso não pode nos influenciar a ponto de desistirmos de pelo o menos tentar... (Tudo bem que essas fases "bad" vem para tentar mas, bóra pra cima, "vitrolinhaaaa"! Da série "Num, pára, num pára, num pára nãããão!" Hehehe Bjuuuu e muita inspiração para todas nós!!!

  • Aline

    Acho que eu tbm vou entrar em crise nessas idades.

  • Regiane Ivanski

    Oie Re!! Fiquei tão feliz em saber que você curtiu o post sobre o vasinho de lavanda lá no Casa Com Decoração :) Adoro ideias simples e que fazem bem ao coração. um ótimo feriado para você!! beijos Regiane

  • Tatiana

    Olha, tenho 20 anos e vira e mexe tenho crises também. Eu fico pensando no que fiz e no impacto que isso causou (ou não) na minha vida, sabe? O importante é que deixando transbordar pelos olhos ou pelos dedos, a gente melhora depois. Beijo, Re!

  • Andressa

    eu também sou de Caixas!! e adoro seus textos parabens pelo blog

  • Lu Cruz

    Acho que entro em crise pelo menos umas 2 vezes na semana. Ainda não cheguei aos 30, mas às vezes me pego me cobrando para chegar lá com as coisas mais resolvidas, sabe? E quer saber? Quando saio da crise percebo que nunca as coisas vão estar resolvidas como eu quero e, no fim das contas, as crises são boas para dar aquela sacudida! Torço para que a gente sempre descrise rapidinho! Beijos www.vintee5.com.br

  • Carol Rodrigues

    Eu crisei e não descrisei e nem acho que vou descrisar nem tão cedo kkkkkkkkkkkk

  • Jonara Cordova

    Ai menina, nem me fale... Eu ando numa confusão mental, sem saber direito o que fazer quanto ao futuro, trabalho, estudo, dinheiro, etc. Também tenho vontade de me debruçar e chorar por estar tão perdida assim. Percebi que isso independe de idade, de situação financeira, de tudo. Acho que faz parte do ser humano enxergar problemas e querer mudar coisas. Por um lado é bom, evoluímos muito assim, mas por outro é péssimo, porque às vezes não chegamos onde queremos e aí vem a frustração, nos pegamos fazendo algo totalmente sem sentido, que nem era aquilo nós queríamos. Mas como diz a Jout Jout: "tá todo mundo mal, eu to mal, Caio tá mal...". A vida é assim mesmo, uma confusão, cabeça cheia de dúvidas, descontentamento, insegurança, etc. No fim das contas, o que vale é conseguir sorrir pros passarinhos, independente do caos todo. Às vezes uma boa noite de sono já muda toda a perspectiva. :)

  • Keka

    Olha eu estou nessa crise! Nessa coisa de chegar aos 30 e estar meio perdido. Acho, claro, que meu caso é sempre mais grave, não me formei, não tive o emprego dos sonhos, não namoro e quem dirá casada, só me vejo como um poço de frustrações e acho que minha vida acabou aqui. Estou tentando sair dessa crise sabe?! Mas para alguns é bem complicado. Li o texto mas não me ajudou muito, a pessoa do texto tem um bom emprego e é bem sucedida e td mais. Mas e quando vc não é? Qnd aquele sonho foi por água abaixo por algum motivo? Não sei se vc vai me entender mas é bem complicado não entrar em crise. Mas acho que vou conseguir me animar com o tempo e conseguir ter forças pra correr atrás. Ai, desculpa ficou um texto enorme.

  • Mayara Anjos

    A gente vive numa cobrança enorme da sociedade, mesmo que não possamos perceber. Uma dessas cobranças é que aos 30 anos você já deve estar casado, pensando em filhos, bem sucedido financeiramente, feliz, com casa própria, carro próprio, sendo magro e gastando seu dinheiro com tudo o que puder, afinal você é rico. Eu acho isso uma grande bobagem, tenho 23 anos e sinto muitas cobranças porque acabei de me formar, no começo me senti mal, mas hoje percebo que cada pessoa tem o seu tempo, cada um segue seu rumo na vida, a idade não pode ditar regra nenhuma! Beijos

  • Bianca Lemos

    Tô pensando aqui "ah, meus 30 anos...", porque faço 38 em janeiro. rs Do alto da minha maturidade, cof, cof, já que sou bem mais velha, posso dizer a você o seguinte: com os anos, a gente aprende que fica mais forte. A cada ano as vitórias são maiores que as derrotas, não porque a vida ameniza as coisas, mas porque a gente fica cada vez mais consciente do que realmente importa. Todo esse nada que você descreveu, vai ficando cada vez menor e a gente resiste melhor a essas pancadas. Eu tô passando por um momento extremamente complicado, nem vou citar aqui, pra não ficar fazendo campeonato de frustração contigo, mas o que continua me movendo é saber que o que eu achava insuportável antes, é possível de ser superado e que eu estou me tornando cada dia uma pessoa melhor e mais preparada para o que a vida me apresenta ou tira de mim. Você é linda, inteligente, talentosa, criativa, amável... e vendo de fora (não é o jeito mais certo, mas é um bom ponto de vista), posso dizer que você enfrentou e enfrenta tanto... é tão forte... Isso não te dá um escudo contra a malignidade, mas você pode, sabe? Você pode! Guenta aí! <3

  • Bia

    Tenho esses tipos de crise as vezes, e nem tenho 30 anos ainda :( tbm li esse texto da Ruth Manus. Acho que o grande dilema da minha vida é sobre carreira... Nunca sinto que estou fazendo o que realmente gostaria.. bjus

  • Paty

    Que bom que passou. Acho que às vezes precisamos dessas crises para nos alinhar, sabe. Eu também crisei, mas no final de semana. Já passou, mas foi péssimo. Eu estava inocentemente fazendo uma lista para o blog com as coisas que quero fazer antes dos 30 (eu fiz 29 anos em setembro) e outra de coisas que já fiz/aprendi. De repente, BUM, veio de uma vez e eu fiquei desesperada pensando em tudo o que não fiz ao invés de tudo o que ainda posso fazer. Fiquei pensando em todos os meus amigos com a vida resolvida e eu aqui, "estacionada". Chorei, escrevi, falei com os amigos, fui dar uma volta, chorei mais um pouco, dormi e acordei renovada. Engraçado como essas coisas vêm e vão. É exatamente como a Ruth diz no texto e me fez refletir agora: por quê ficamos nos comparando com quem tem uma vida de comercial de margarina (e, na verdade, às evzes nem é bem assim)? Após ler o texto, eu parei e pensei mais um pouco: eu nunca tive vontade de casar e criar uma família em uma casa de cerca branca. Então, por quê esse desespero? Eu ainda tenho muito pela frente, 30 é só o início <3

  • K.

    Aí, essas crises. O bom é que elas passam e a gente consegue enxergar a vida (e nós mesmas) com mais clareza e calma, né? Que bom que descrisou rápido ❤

  • Katarina Holanda

    Desde os 25, tenho passado por isso todo ano, mas aí eu lembro as coisas boas que vieram com esse tempo e vou tentando deixar as marcas de expressão e pendências de lado. É difícil "remoer" isso, mas a gente vai "descrisando", né? :/

  • Patthy

    O curioso é que a gente tem essas crises questionando nossa satisfação pessoal, nossa felicidade, nossas realizações... E as crises não contribuem nada com isso, pelo contrário, só fazem a gente se questionar e duvidar de si mesmo. Mas elas tem um lado bom: elas passam.

  • Ana Maria

    Estou na crise dos 25. Naquele momento em que você percebe que já é adulta, mas que ainda se sente uma criança. Tudo tem caminhado muito devagar, e isso me dá um pouco de agonia, mas tenho tentado não pensar muito nisso e ir seguindo, um dia de cada vez. Eu sei quantas coisas maravilhosas tenho em minha vida, mas acho que não tem nada de errado querermos evoluir. Que bom que você está melhor, mas acho que precisamos desses tempos de crise também. Não sei, acho que faz parte do processo haha Beijo!

  • Anna Kühl

    [parte ruim de usar menos facebook - acabo não congratulando pessoas queridas em seus dias especiais, então parabpens] nhaaaaa mi abraçaaaa também surto em aniversário e depois me sinto meio ingrata, por estar vendo só o lado ruim das coisas. e tenho certeza que o seu lado bom também é maior que o lado ruim da cebola de problemas (amei essa imagem/definição) da vida. Miga, vc é foda, tenha certeza disso! Te admiro mucho <3

  • Yuu

    Que bom que a sua crise foi passageira, Renata! Eu ainda estou pela crise dos 20 (tenho 22). Terminei a faculdade, estou no meu emprego-que-era-estágio, sonhando alto, mas sem saber por onde começar. Estou numa crise crônica, sabe? Não estou mal, mas não estou motivada. Sei que isso não vai perdurar pra sempre e que a mudança tem de partir de mim. Mas por enquanto eu só quero assistir Netflix e encher a cara de sorvete e bolo de cenoura com chocolate. Amanhã, ou depois de amanhã, quem sabe, eu me inspiro e tomo rumo na vida, né? Ó, ainda estou acreditando que 30 é a idade do sucesso. Você vive a sua fase e depois me conta como foi? :) Beijinhos! :* P.S: Obrigada pelo comentário e por ter me linkado no post da tag junto com outras mamães de gatinhos. Foi um delícia responder às perguntas! Gatos são amor! <3

  • Bia Reys

    Faço 30 no ano que vem, mas as vezes sinto isso. Aliás, me identifiquei com vários pontos que comentastes aí. Mas apesar de tudo isso, quando tento me lembrar das inseguranças do meu eu adolescente, ou até mesmo no início dos meus 20, me sinto bem melhor. Me sinto muito mais madura, muito mais segura das minhas opiniões e posições...me sinto mais dona de mim mesma. Me sinto mais definida como pessoa, como mulher (até há pouco ainda me achava muito infantil, mas hoje vejo que muitos amigos da minha idade são como eu, então, acho que não sou tão infantil assim! hahah)...quero dizer, até certo ponto mesmo. Pq eu costumava pensar que ter 30 anos é saber o que quer da vida, ter uma carreira feita...mas até hoje ainda não sei o que quero, e não tenho carreira definida. Me sinto perdida nesse aspecto...mas saber que não estou sozinha ajuda bastante, pois eu costumava a entrar em neuras achando que era a única no mundo! hehe... mas hoje sei e vejo que não. Enfim, acho que amadurecer é isso, é olhar para si e se ver no seu mundo, e se comparar com suas expectativas. Por que quando somos crianças, ou adolescentes, não vivenciamos o suficiente para nos compararmos com o que éramos, então vivemos mais "livre" de nós mesmos... mas agora aos trinta, não...a gente revê nossos conceitos, muda de opiniões, tem epifanias e por aí vai hehe Mas que bom que já estás melhor! :D bjss :************

  • Ana Paula Camina

    Pelo menos foi uma crise rápida! ;) Dá aqui um abracinho! *abraça*

  • Renata

    Crise rápida é ótima, Rê! A gente meio que acorda para a vida, sabe? rs Pior é quando o troço não passa, aí é bad :/ Beijos

  • Isabele

    Esse é o resumo dos meus dias.. rsrsrs Tá cansando, já. rs

  • Camylla

    Dia desses eu estava pensando o que é que eu to fazendo da minha (ou desfazendo). Não entrei na faculdade, ainda não arranjei uma casa, minha carteira de habilitação tá lá me esperando para ser tirada e já tô pensando que tipo de wannabe independente eu sou. E eu só tenho 20 anos. Crises às vezes são necessárias. Mas descrisar é mais que preciso. Super beijo, www.keepcamy.com

  • Bruna

    Oi Re! Só tenho 21 e já vivo tendo crise. Nunca tive tanta crise como ando tendo messes últimos três meses. Espero descrisar logo, to precisando. Beijos.

  • Chell

    Deve ser a lua. Tô numa vibe de altos e baixos que nem sei explicar. Ontem estava motivada, hoje me sinto um coco. tá temço.

  • Fer Cieslak

    Re... faço 30 final do ano e estou muito em crise. morando sozinha, contas, relacionamento falido... Bom saber que não sou a única que acha que fez td errado até aqui. Beijo

  • Mariella

    Não tô nos 30 mas ultimamente essas crises tem que me pegado de jeito. Mas vamos levando :)

  • Cris

    Eu to sofrendo dessa crise aos 26 anos, mas não consegui sair dela... Um dia acordo bem, no dia seguinte acordo mal. Começo o dia bem, termino o dia mal. Não digo nem que sou pessimista, mas sim desiludida. Parece que algum momento dos últimos anos a vida veio, me deu uma surra e me deixou ali, na sarjeta, sem força de vontade e autoestima. E agora estou desempregada, sem vontade de trabalhar com o que eu formei e até então amava, tentando coisas que eu gosto e morrendo de medo delas, surtando todos os dias e ainda tem uma pitada de pressão psicológica por parte da família @-@ Está difícil... Pelo menos umas meditações guiadas andam ajudando bem rs Desculpa o comentário desabafo, empolguei aqui hehehehe Espero que você supere essa crise, crises são chatas, mas são necessárias apesar de tudo... Beijos! =**

    • mulhervitrola

      Cris, estamos aqui pra isso! Pode desabafar à vontade o quanto e quando quiser, tá? Mas é bem assim. depois, se puder, lê o texto da Ruth Manus, um tremendo tapa. um bêjo!

  • Grazy Bernardino

    Rê, eu me sinto assim nas vésperas dos meus 27 anos. Sou um pouco pessimista em relação à estagnação na minha vida profissional. Mas paro, respiro e percebo que eu preciso colocar a cabeça no lugar para não enlouquecer! Beijos

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *