Papo de Vitrola

Blogueiros e autenticidade… é possível?

 

“achou estranho, e melhor nem comentar, mas a menina tinha tinta no cabelo…”

 
 
É inevitável começar este post dizendo, nostalgicamente, dos 8 anos que possuo como blogueira – 5 deles dedicados ao Mulher Vitrola – eu já me questionei umas mil vezes sobre o que é ser blogueira . E salientar também que por mais que esse post soe como crítica, querido blogueiro (ou leitor), não se ofenda. Estamos aqui para conversar, e eis que abro o espaço sempre abaixo, nos comentários, para isso.
 
 
Como todo blogueiro que se preze, já passei altos e baixos com o blog. Fases chatas. E talvez você ache que passo uma agora, já que puxa vida, quase não falo mais sobre tantos assuntos que antes eu falava. Mas é a real vida: quase nada acontece de novo por aqui. Queria postar sobre viagens, restaurantes novos que fui, roupas que comprei na magazine da moda, a dieta nova que comecei ou a minha rotina de exercícios pesados – mas não, querido leitor. Essa blogueira que só não escreve com linhas tortas por não ser à mão (sim, eu geralmente desço um ou dois centímetros numa folha sem linha), tem a vida mais mea-boca possível. E eu achando que algumas tatuagens e um cabelo vermelho me dariam uma vida regada à boas histórias…
 
 
Aliás, posso garantir que há uma preparação de dias (ou até semanas) antes de um post sobre decoração do lar. Quem dera minha casa fosse constantemente organizada como nas revistas. Mas nenhum de nós tem casas limpas e organizadas a semana inteira, temos? Eu costumo crer que não. Quem dera meu ateliê fosse lindo e fofo, sem linhas pelo chão e milhares de recortes de tecido espalhados por 2 mesas.  E ando pela casa de pijamas quase que pelo dia inteiro (ou vocês achavam que eu já acordava pin up de batão vermelho? oh, my…). Cabelos presos, óculos para enxergar palmos à frente e nem uma linha de corretivo (tomo banho todos os dias, importante). E se não costumo fazer vídeos, talvez seja por não estar preparada a mostrar minha risada estranha, língua presa e falar com a boca meio torta…
 
 
Mas, se é que me entendem, eu gostaria muito que o Mulher Vitrola fosse um blog autêntico. Mas como blogueira, o fato de eu compartilhar tanta coisa não quer dizer necessariamente que isso é certo – eu também me esforço (um pouquinho, vai) – para mudar coisas em mim que me desagradam. Eu gosto de conversar e é sempre um prazer compartilhar minhas normalidades com vocês, ler os comentários opinando, identificá-los se forem meus amigos no Facebook (já viram que eu xingo muito no Twitter?). Na pesquisa do blog que fiz um tempo atrás, me assustei quando sobre os temas abordados aqui, a maioria assinalou gostar dos posts pessoais. Mas hein? Dessa vidinha normal aqui, meia boca, mais água que açúcar, juram mesmo? Foi a surpresa mais feliz que eu pude ter! Obrigada, né?
 
 
Mas fiquei aqui pensando: e se eu fosse fazer posts ainda mais reais, sem querer mascarar a minha nada mole vida (se preparem)?
 

– Falando com a língua perGUesa – como é, como sobreviver e ser compreendido com mímica em 10 lições 
– Fala que eu não te escuto – a arte de falar “HEIN?” mais de 10 vez e irritar um amigo
– Dando olhadinha na internet sem queimar o arroz toda vez
– Para quê passar roupas? 1 motivo (muito forte) para deixar isso para lá
– Deixa esse post para amanhã – hoje não dá tempo, amanhã também não, quem sabe semana que vem?
– Assustando o carteiro pela tarde
– Eu ainda invento histórias para não sair de casa – manual da dona de casa e freelancer que cansou demais por hoje
– 20 ideias do que NÃO fazer no final de semana (ou melhor, não faça nada)
– Hoje é dia de lanche (listas de delivery e produtos congelados para quem não acordou a fim de preparar o rango da semana)
– Faxina de segunda-feira (pq sexta não deu, sábado também não e domingo é dia de deixar para segunda)
Pechinchando como se não houvesse amanhã 
 
 
(para seguro emocional de vocês, não se preocupem, espero poupar vocês de ler posts com os títulos acima, haha!)
E vocês, que título usariam para representar sua dura vida? E o que você acha de ter mais blogs “autênticos”?

ps: E me perdoem pelo post imenso?

32 Comments

  • Ana Beatriz

    Também acredito muito que a autenticidade vale mais que muita coisa dentro de um blog, e por isso mesmo estabeleci que não vou abrir mão da minha dentro do blog apenas para conseguir mais seguidores, para trair determinado tipo de público, entende?
    Abraços!

  • Marilia Alves

    Por incrível que pareça os posts que mais são vistos são os meus posts pessoais, ou minhas divagações. Eu gosto e muito porque dá uma liberdade incrível de escrever e as pessoas me conhecerem melhor.
    Adorei teu post viu?

  • Jess Quirino

    Aiiii Só eu amei muito esse post? pelo visto não.

    estava pensando em escrever sobre isso esses dias. Eu fico muito depressiva quando eu entro em alguns blogs de pessoas que parecem ser perfeitas. Tipo andam com fotografo pra cima e para baixo tirando foto de look do dia, viajando pelo mundo, sem precisar trabalhar, ou melhor, ganhando muito para não fazer nada… O ruim não é isso necessariamente, mas essa vibe que tem tomado a blogosfera fazendo com que a gente acredite que ser blogueira é isso… A verdade é que gostoso mesmo é ler sobre as coisas simples. saber que é possível ser feliz (ou pelo menos viver melhor) sem ter muitos zeros na conta bancaria e com bom humor de quem tem essa vidinha meia-boca que 99% do mundo tem.

    Beijão

  • Carla Mariano

    Você é uma das pessoas mais agradáveis de acompanhar, justamente por passar a certeza de ser uma mulher possível e real.
    Se vc mudasse, tentando postar temas da moda, não seria tão alegre e motivada.. Você é autêntica 🙂
    Bjs, Carla Mariano

  • Carla Nascimento

    Ahhh Re, seus posts são autênticos, você é autêntica, seu blog é autêntico, me dá um abraço? rs
    Acho que quase todo mundo que comentou até agora tem a mesma opinião que eu! o que eu mais gosto são os blogs pessoais, acho um tédio aqueles blogs que falam a mesma coisa que outros por aí, sem querer eu estava fazendo isso no meu blog e percebi que isso estava me deixando triste e frustrada com ele 🙁 depois que comecei a falar sobre meu cotidiano como mãe e sonhadora da minha casinha dos sonhos fui ficando amiga dele novamente e olha que estava quase desistindo dele.
    Você é gente como a gente…HAHAHA e isso e nossos leitores é o que gostamos de ver!

    Beijos.

  • Gesiane

    Os blogs que mais amo são os pessoais, alias e só estes que leio… mil coisas em uma pessoa só, pode até muitas vezes nem ter nada a ver comigo, ou meus gostos mas aquela pessoa está mostrando um outra lado da vida diferente da minha… ADORO! E adorei suas mãos vermelhas… ^^ hihihihi…

    Kiss

  • Babee

    É possível abraçar este post? Escrito exatamente como eu me sinto, de querer compartilhar coisas legais, mas que no fundo, não acontecem tantas coisas comigo assim pra serem compartilhadas desta forma, ou eu que acabei desapegando um pouco de registrar tudo em caractéres e escolhi sair mais da frente do computador.
    Não temos vidas glamourosas mas é essa a graça, se tudo fosse lindo e fácil, seria extremamente chato! SÉRIO! Team ruivas que andam de pijama pela casa <3

  • Renata Cristina

    Ah, Re… Por mais que a vida não seja cheia de novidades e emoções, eu acho que blogs são sempre mais legais e interessantes quando possuem posts pessoais. É o que difere um do outro (por mais que o tema seja igual), o bom mesmo é ler e se identificar com o que o outro passa.
    Claro que outros assuntos são sempre bem vindos e originalidade nem sempre é o que encontramos, mas cada um aborda de uma forma, pode ser bom, né?
    Adorei o post, me fez repensar algumas propostas que tinha para o calda de morango.
    Beijos

  • Jay Andrade

    Hahahaha, o meu blog passou por uma fase dessas, mas na época eu não fazia nada mesmo e só postava coisas que eu via na tv. Mas acho que na real a “blogosfera” nunca foi tão sincera. (:

    É estranho, mas muitas vezes por não estar falando a mesma coisa que os outros blogs dá um sentimento de “rejeição”, eu até tinha isso as vezes. Ao mesmo tempo que vem, do nada, aquela sensação de “vamos tocar o foda-se”.

  • Zilah Rodrigues

    Se ainda existem blogs autênticos, o seu com certeza é um deles. Pra ser autêntico tem que ser pessoal, sem pedantismo, com um toque de humor e/ou de inteligência ou então ser muito inovador, tipo inédito (isso hoje tá complicado). E acho que esse lance de as pessoas terem gostado tanto dos seus posts pessoais (assim como eu adoro) é porque tá faltando coisa “de verdade” na blogosfera. Afinal, nada mais autêntico do que ser você mesmo, né?

    É claro que é uma opção do blogueiro falar ou não da vida pessoal, mas eu entendo que um de blog vai muito além de somente compartilhar achados ou opiniões. É um universo sem tamanho que mexe com a gente por dentro e por fora, e pra ser de verdade tem que transparecer o que está ali por trás dele.

    Meu blog mesmo está passando pela primeira crise existencial, tadinho. Não quero largar, mas estou seriamente repensando a maneira como tenho lidado com ele, exatamente pelo fato de ter colocado sentimento demais ali e pelo fato de existir tanta gente maluca na internet. Como fiz um blog para compartilhar coisas legais e a fase que estou passando não é das melhores, prefiro deixa-lo em stand by por um tempo até que aquela animação toda volte.

    Além do seu blog, o da Ana (A vó queria) também chama a atenção pela espontaneidade. A Ana tem um jeito tão bacana pra falar dos assuntos do dia a dia, sem vergonha nenhuma, e eu acho isso tão legal. Queria ser menos tímida e conseguir me abrir mais 😛 E já que você teve a ideia dos títulos dos posts, por que não fazê-los?

    Uma blogagem coletiva também seria legal!

    Beijocas!

  • Gabi Camargos

    Kkkkkkkk adoro essa menina melhor não comentar ow menina da tinta no cabelo, mas como sempre me fazendo rir amei os titulos, sou uma blogueira que pede seguidores no blog cheia de ideias e que ainda apanha dos tutoriais kkkkkk um dia chego no nivel de blogueção seu q eu tanto adoroooo bjks Rê <3 ps. o Vitrola é autentico d+ moça! rs

  • Calíope Corrêa

    Adoro blogs autênticos… queria ter mais tempo de comentar, mas é difícil, então só comento postagem que chamam demais minha atenção, e normalmente são as autênticas. Também queria que meu blog fosse, mas me identifico muuuuito com tudo que você falou, e como eu gosto de postar todo dia, impossível ter história da minha vida todo dia!! Um dia quem sabe eu chego lá!!

    Mas continue com essas postagens que são as melhores podes crer! ^^

  • Nique

    Nossa, exatamente o que andei pensando esses dias, como faz heim!
    Às vezes vejo na tv, sobre algum esmalte ou qualquer coisa que eu curta, aí logo penso, vou colocar no blog, mas qdo leio meus feeds, vejo isso em quase todos, ai desanimo. Por isso que andei meu parada com tais novidades, falar da minha vida, o que acontece comigo seria novidade, mas será que tem alguém que iria querer saber? Sei lá, eu gosto muito de blogs pessoais, onde vc compartilha apenas o que acontece com vc, e é isso que ando fazendo, eu assisti um filme, li um livro, comprei alguma coisa, posto o resultado, acho q é melhor, eu gosto e sei que pode ter alguém que curta tb. Esse negócio de falar de roupa que tá na moda, e blá, tem muitos blogs por aí q já fazem e se vc leu uma vez, pra que ler novamente, são quase um ctrl + c e Ctrl+ v. “VOLTA, MUNDO BLOGUEIRO” rsrs
    Ixi!
    Falei demais!

  • Crys Leite

    Eu gostaria de ler post’s com os títulos acima. Até achei que fossem links.

    Creio que 95% da população tem a vida que você chama de “meia boca”, eu queria ter novidades para contar sempre, gostaria de conhecer restaurantes novos toda semana e ir para o exterior sempre.

    Mas, a realidade é outra. Tenho a mesma rotina de trabalho todos os dias (isso cansa), costumo comer sempre nos mesmos lugares (quando gosto de um lugar vou sempre) e assim a vida meia boca segue, tem que seguir.

    Compartilhe com a gente sua vida “meia boca”, vamos trocar experiências e fazer disso algo divertido.

    Beijos!

  • Kawã Galvão

    Não acho que você deveria pensar desta forma, tenho certeza que pra você seus posts pessoais, de ‘vida mais água que açúcar’ como você disse, pode não ser grande coisa, mas com certeza, pra mim e pra muitos outros é.

    Cheguei a conclusão de quem ninguém tem a vida perfeita, ninguém tem a tal casa arrumadinha igual as de revista, nem mesmo as de revista, você acha que não arrumaram só para as fotos e depois já deixaram a pia lotada de louça pra lavar? HAHAHAHA
    Isso é absolutamente normal. Eu por exemplo, tenho blog a pouco mais de um ano (pouco tempo eu sei, nem deveria me expor aqui se for ver :b ) Eu já prometi várias vezes ao longo do ano passado que postaria fotos do meu quarto, e blá blá blá. Mas, até hoje ‘ NADA ‘ ! Eu olho meu quarto todos os dias, a maior bagunça, a cama toda cheia de roupa durante o dia, e durante a noite, a cadeira do PC toda cheia das mesmas roupas, e acabo desanimando.

    E os posts da minha vida? Como seriam?
    “Como ser depressivo e dramático em 10 passos”
    “Aprenda a não ser bom em nada feito a mão em 5 minutos”
    “A vida de um complexado de Nariz ‘Luciano Hulk Style’ “

    Tá vendo, esses são defeitos/problemas que nos tornam diferentes, e é isso que move a blogosfera. Não é ler sobre pessoas exatamente como nós, e sim ler sobre pessoas com uma vida diferente da nossa!
    Por isso, continue assim. Eu gosto demais do seu blog, de todos seus assuntos, e não acho que deva desanimar. Até porque, tenho certeza que todos aqui, já deixaram de postar pra assistir filme (ou coisa do tipo) e depois disseram que a vida tava a maior correria :b

    Fiquei super feliz em receber sua visita no blog, volte sempre para saber da minha vida chata :b HAHAHAHA
    Beijos ♥

    http://www.kawagalvao.com

  • P.S. Lucas

    Eu vou comentar agora, porque amanhã não dá tempo?

    É isso mesmo que me pergunto: “quem vai se interessar pela minha vida?” ou “o que aconteceu de bom hoje que me faça escrever?”.

    Claro e tem a procrastinação… essa com certeza a pior de todas.

    Bem, de qualquer forma, vou pintar meu cabelo de vermelho assim que o semestre da faculdade iniciar. Vamos esperar e ver no que isso dá.

    Abraço,

  • Autumn

    Quando eu comecei da vida blogueira, fazia aqueles posts que pareciam um pedaço do meu diário jogado na internet. Com o tempo notei que isso não era nada bom, que eu colocava coisas pessoais demais para qualquer um ler ali. Então, dei um tempo no blog e repensei. Hoje em dia, evito me alongar em relatos sobre minha vida, falo sobre o banal, sobre coisas que gosto… E não me sinto autêntica por isso. Mas como ser autêntico?

    Ah, adorei os títulos dos posts da sua vida, eu não reclamaria de ler os respectivos posts. Meu títulos seriam: “Como conviver bem com seu cabelo rosa fazendo a raiz de vez em nunca” “Sobre o show que não fui e vi a live pela internet” “Com o quê sonhar enquanto não se tem dinheiro”

  • Bianca

    Olha sóan, eu não viajo, a casa vive bagunçada (2 gatas numa quitinete, pense!), vivo com preguiça de fazer comida (apesar de ter que seguir dieta)… É bom ler que não sou a única que não vive nesse mundinho.
    Assim como quando era criança e achava muito mais legal ler A Pequena Princesa do que Mulher Maravilha. 🙂

    Um post no meu blog seria: Perdi a paciência pra gente, só quero ficar em casa com as gatas.

    P.S.: Espero ansiosamente o post “Para quê passar roupas?” rs

  • Dasty-Sama

    Nossa, me identifiquei totalmente! Eu também fiz uma pesquisa no meu blog e os posts que mais gostam também são justamente os pessoais. E confesso, que também adoro blogs pessoais, são os meus favoritos, adoro ler coisas escritas por gente como a gente. Queria que meu blog fosse “maravilhoso” como de outras blogueiras que tem roupas incríveis, cenários incríveis e vida badalada. Mas acho que acabo encontrando mais de mim nessa minha vida monótona que me surpreende com as pequenas coisas do meu dia-a-dia.

  • malaguetta

    Acho bem engraçado quando as pessoas descobrem que sou eu quem escreve no Malaguetta, até pouco tempo não tinha fotos minhas no meu blog, então muitos amigos liam sem saber que era eu que escrevia e quando descobriram ficaram meio assustados, acho que pelo falo de saber que eu sou normal. Com o meu namorado acontece o mesmo quando alguém descobre que ele é o LUK do Chuva de Nanquim.
    Acho que ser autentico não é ficar falando tudo o que acontece em nossas vidas, acho que a autenticidade é dar nossa opinião em assuntos que possam ajudar outras pessoas, mostrar nosso ponto de vista em alguns dilemas de vida. Eu particularmente acho seu blog muuuito autêntico, leio, dou muita risada, já chorei muito e tomei muita coisa como lição para vida toda!! Muito obrigada “MulherVitrola”, seja lá você quem for!!!

    obs: Eu conheço a Rê pessoalmente e ela é lindaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!!!!

  • Mariana Moura

    Ai, Renata, só você. É claro que a gente quer saber o que você pensa, acho que blogar é isso, falar de você. Eu sigo blogs com vários assuntos, mas os que mais gosto falam sobre a rotina das pessoas, se vejo um blog de “Look do dia” o que mais me interessa é saber onde a pessoa foi com aquela roupa, onde achou, isso é muito mais legal. Lá no meu blog eu só falo de mim e ponto, só sei de mim – e muito mal – como vou falar de outras coisas?

    http://naninhamoura.blogspot.com.br/

  • Lulu

    Re,
    Desde o começo me propus a fazer um blog diferente, que não falasse da minha pessoal. Não tenho nada a esconder, mas não tenho tantas novidades assim para partilhar na internet. Tenho meus altos e baixos e sou reservada. Hoje vejo vários blogs só sobre moda e beleza. POucos tem originalidade. A maioria é tudo cópia do outro e vários posts pagos testando produtos. Cansa.
    Já tive mais visitas ao meu blog, porém não deixo de escrever. É a minha terapia, meu pitaco sobre algum assunto e estou bem assim
    big beijos e feliz Páscoa!
    Lulu
    blog | twitter | face

  • Vanguedes

    Eu fui um dos que cliquei em “historias pessoais” no questionário. Eu não ligo de ler sobre alguém que não faz nada, segundo você mesma. Eu gosto de ler sobre pessoas. Gosto de ler Textos sobre um momento, um pensamento ou simplesmente uma idéia que nunca vai ser posta em prática. Minha referencia de blog pessoal é o “Elvis CostEllo gritou meu nome” e nem sempre lá tem textos sobre as milhões de aventuras da Tati. Às vezes é só alguma coisa que ela pensou enquanto ouvia uma música.

    Se falar de “como assustar o carteiro” me faz conhecer um pouquinho mais da Renata (eu ainda gosto Mais de Mulher Vitrol), então é esse post que eu vou querer ler.

  • Anderson Nascimento

    Confesso que estive pensando nisso esses dias, eu acho que consigo escrever coisas interessantes e queria poder postar no meu blog, acho que é interessane trocar certas experiencias, mas tenho medo de não saber dosar a medida da intimidade pessoal, tem coisas que você* (no modo geral) curte e nem todo mundo curte, as vezes a coisa é muito pessoal ou envolve algo muito pessoal e não fica bem ser “compartilhado”, as eu vivo metendo oos pés pelas mãos, não adianta, a gente não aprende a medida se não provar (isso daria uma boa postagem heim rsrs)Enfim… deve ser trauma.
    Ja sofri calunia e difamação na internet por uma pessoa que estimava muito e ja diz o “velho deitado” : Gato escaldado tem medo de agua fria.

  • Denny Baptista

    Eu meio que tenho um blog. Ele já foi bem mais lido e mais visitado. Mas eu também já fui uma blogueira mais eficiente e atualmente saem poucos posts. Essa mania que temos de trabalhar, só atrapalha (ou não) !

    Enfim, vivo querendo mudar meu blog, deixar ele com a minha cara. Aí entra o problema em que acho que nem sei como é essa minha cara. Sou a favor de blogs autênticos e são os melhores de ler. Mas não sei se conseguiria fazer um, porque sou super encanada, cheia de neuras e dou um duro danado pra gozar de umas horinhas de lazer no final de semana.

    Apoio que seu blog seja assim, se é assim que vc quer fazê-lo, acho o máximo. Eu queria ter a coragem de fazer isso também.

    Bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *