Foi assim que eu me rendi.

Vamos começar assim: eu não uso salto desde os 20 anos. Digamos que, depois que o Pedro nasceu, fui abrindo mão de algumas coisas com o tempo. Começou com minha coleção de saltos e plataformas, depois anéis e pulseiras, depois colares e brincos. Tudo pra participar da fase “mamãe prática”. Surgiram as sapatilhas, e depois que comprei a primeira, veio a segunda, a terceira, e logo em seguida a coleção de saltos foi cedendo lugar a uma vasta coleção de sapatilhas em todas cores, formatos, estampas…
Mas meu pequeno foi crescendo, deu os primeiros passinhos e logo ele já e não precisava mais do meu equíbrio supremo para ser carregado. Voltei a usar meus colares, anéis, pulseiras… mas as sapatilhas continuavam lá. Até arrisquei alguns centímetros em vão.
Mas, desafiei a física e na última quinta feira subi os meus amados centímetros. Comprei meu primeiro salto após 5 anos, e também minha primeira Melissa. Assumo que foram momentos rapidamente dolorosos (o salto não era nem um  pouco confortável), mas é bom estar no alto novamente.

Um pequeno passo para uma mulher… ou seria um grande salto?

Untitled-2