Categoria: Mascotes

Gatinhas, dicas de areia, ração e brinquedos

Além da parte infinitamente divertida de ter animais em casa, tem a parte interessante que é observar como cada um se comporta e perceber que são assim como nós: cada um no seu quadrado com sua personalidade! Certamente, quem diz que bicho é tudo igual, ou não gosta de bichos ou nunca teve um. 

 

Aqui em casa são 5 gatinhas: Mimi, Marilyn, Molly, Izzy e Paçoca. Fica a dica aí pras futuras visitas, perfis devidamente preenchidos!

 

mary

Marilyn

Idade: 4 anos, adotada em 2010

Apelidos: Cinzenta, Magrela, Doidona

Carinho favorito: coça-coça na cabeça e pescoço

É a mais velha da casa. Adora deitar no colo, ou em qualquer lugar quentinho por ser muito friorenta. Ela tem personalidade de "mãezona", e por isso é respeitada por todos e sempre põe ordem no caos, rs. Ela é bem apegada e um pouquinho ciumenta. É a nossa "lady", pois é super delicada até para miar. Mas às vezes tem uns surtos de ficar miando em cômodos aleatórios da casa (até que alguém vá lá resgatá-la) e correr (e aí, tem que correr atrás dela, faz parte do jogo).


mimi

Mimi

 4 anos, adotada em 2010

Apelidos: Mimixa, Mixa, Bunduda

Carinho favorito: tapas no final das costas, perto do rabo.

A Mimi veio depois da Mary e chegou muito miúda aqui. Tão miúda que tinha medo de pisar nela pela casa, rs. Ela é muito sociável, adora se apresentar para as visitas. Tem uma personalidade bem engraçada e é meio desengonçada. É muito companheira e sempre está por perto.

 

molly

Molly

3 anos, adotada em 2011

Apelidos: Tapetinho de Côco, Molly Molly Molly Molly (em ritmo de "For the Love of Money", ok?), Ranzinza

Carinho favorito: coçadinha no final das costas, perto do rabo (só para íntimos)

A Molly é um caso à parte… é a gata mais ranzinza que já vi, rs. Vive estressada, briga muito com as outras, não brinca (só solitariamente, às vezes). Ela só se dá bem e respeita a Marilyn. Ainda assim eu insisto e pego, faço carinho… ela rosna mas gosta, pois nem sai do lugar, hehe.

 

izzy

Izzy

2 anos, adotada em 2014

Apelidos: Tufa, Giganta, Coruja

Carinho favorito: coça-coça no pescoço

A Izzy já foi diagnosticada com FELV uma vez e é a gata mais saudável que já vi. Ela é MUITO brincalhona, carinhosa e educada. Adoro o jeitinho dela de chegar bem cautelosamente para pedir carinho.

 

pacoca

Paçoca

Menos de 1 ano, adotada em 2015

Apelidos: Jaguatirica, Fedida

Carinho favorito: colinho com mão passando da cabeça até o final do rabo

A Paçoca é a caçulinha da casa e BFF da Izzy: as duas quase destroem a casa quando estão juntas! Ela é brincalhosa, mas muito carinhosa e boazinha. Adora dormir deitadinha perto do nosso pescoço.

 

Alimentação, areia higiênica, brinquedinhos

Ter cinco gatinhas é maravilhoso, e se pudesse, teria mais. Mas adotar também envolve outras responsabilidades, inclusive financeiras… levar no veterinário, ter alguém pra cuidar quando viajamos, etc. Eu diria que sem contar com veterinário, 5 gatos dá um custo mensal fixo de cerca de R$ 200. 

 

Ração:

Eu já comprei de outras marcas, mas já tem uns 2 anos que dou a Golden Castrados para elas, e foi a que mais se adaptaram. A única exigente é a Mary, então a ração na maior parte das vezes tem que se adaptar ao gosto dela. A Golden tem outras sabores, mas só posso comprar a de salmão pois é a única que ela come. A embalagem de 10kg dá para um mês.

 

Para manter sempre fresquinha, guardo a embalagem bem fechada dentro de uma caixa organizadora, e coloco num potinho bem tampado somente o suficiente para dar para alguns dias. Assim mantém a ração do jeitinho que elas gostam.

 

ampliada_Golden_Gatos_Castrados_Salmao___101Kg

 

 

Molhinho

Não costumo dar molhinhos para elas todos os dias, mas li que é recomendável dar a maior quantidade de alimentação úmida possível para gatos. Dizem que quanto mais líquido para eles, melhor, já que gatos tem muita tendência a problemas renais.

 

Atualmente eu gosto de dar para elas o sachê da Sabor & Vida. Dois sachês para distribuir entre as 5 por vez é a medida suficiente que elas ficam satisfeitas.

 

b05d3b2f-b796-473b-ac3c-9e015be5e587_SVSacheGatosFilhCarne

Areia

Claro que tudo que elas comem, tem que sair, né? haha! Areia é complicado e foi um dilema encontrar a areia ideal e que coubesse no orçamento. As ótimas custam uma fortuna e as mais acessíveis não são ótimas 🙁

 

Compro há anos a Putz!, pois ela tem um ótimo preço e é ok em qualidade. No inverno ela demora mais pra secar e deixa cheiro forte (normal), mas ainda assim é a melhor nessa faixa de preço entre 4~6 reais. É uma pena que aqui eu nem sempre encontro (a branca de 3kg é ainda mais difícil), e os sites que vendem não entregam aqui, então quando vejo na loja, tenho que correr pra comprar e fazer logo um estoque!

 

Gasto um pacote de 4kg por semana, que dá um total de 4 pacotes por mês. 

 

 

Areia_Higiênica_para_Gatos_-_Putz

 

Brinquedos

É uma grande verdade que você não precisa gastar rios de dinheiro com entretenimento felino (dei uma bolinha pra Paçoca esses dias feita com nota fiscal e ela brincou durante 3 dias com a bolinha).

 

Mas eu tenho dois aqui que elas gostam bastante, e certamente eu indicaria. Ambos tem um detalhe em comum: muita área "arranhável" que é o que os gatos mais amam fazer! Quanto mais coisas de arranhar você colocar na sua casa (torres, arranhadores), menor a chance dele arranhar seu sofá.

 

Um deles é esse arranhador castelo que custa uma fortuna nas lojas, mas esse minha sogra quem fez com materiais reaproveitados. Já contei mais detalhes sobre ele nesse post aqui.

 

arranhador

 

O outro é um arranhador que ganhei num sorteio e elas AMAM! Ele tem essa placa de papelão que é só ir virando conforme for sendo gasta, e depois só substituir. Único ponto negativo é que ele faz uma sujeirinha por conta do papelão, e a bolinha quando elas brincam é um pouco barulhenta. O nome desse arranhador é Cat Relax e vende em lojas especializadas em produtos para pets.9900000455231

Pêlos

A Rafaela comentou lá na página do Facebook como fazer sobre os pêlos, e achei nada mais justo que acrescentar essa dica aqui. Para os pêlos nas roupas, eu já acostumei, saio com pêlo mesmo (minhas roupas são em grande parte, pretas). Mas dizem que luvas de borracha, aquelas de lavar a louça, sabe? Ajudam à beça.

 

Para o chão, eu segui uma dica da Ila e tem sido sensacional, tanto em praticidade quanto eficiência: essa maravilha se chama MOP. É uma espécie de esfregão em microfibra, muito prático de lavar e usar! Depois que comprei ele, não tenho usado nem vassoura, nem aspirador, e muito mal pano de chão, já que ele faz praticamente todas as funções.

 

O meu eu comprei numa loja de produtos de limpeza aqui na cidade e paguei R$ 35,00. Vi que tem o refil dele pra vender no Aliexpress, e o preço tá super compensando!

 

para-tirar-pelos-gatos

 

Bem, espero que você tenham gostado desse post com dicas felinas, e claro, se tiver alguma sugestão de ração, areia, molhinhos e brinquedinhos, deixem aí nos comentários pois serão super bem vindas! 😀

 

 

 

Até um dia, Tapioca…

Cinco da manhã é o horário que acordo todos os dias por um tempo, e depois volto à dormir. São 5 da manhã agora. Mas tem algo faltando.

 

Cinco da manhã é o horário que a Tapioca sempre me acordou, insistentemente. Pra quem pensa "que chatice!", eu já havia me acostumado. Levantava automaticamente, acariciava a cabecinha dela e ia pra cozinha colocar mais ração no potinho.

 

Enquanto eu trabalhava ela costumava se jogar bem na frente do teclado do pc, quando não na tablet, ou no imenso mousepad que comprei pensando nela – e no espaço que iríamos disputar. Afinal, Tapioca era uma gata enorme de cerca de 7kg. 

 

Às 5 da manhã, quando eu estava em outro lugar, ela encerrou o ciclo dela aqui.

Eu queria poder voltar no tempo. Apenas isso. Voltar pra casa correndo, para dar tempo de mudar isso. Dela ter sentido minha ausência. Mas, se vida não fosse assim, cheia de partes maravilhosas e outras que te arrastam para o que te dilacera, não seria vida.

 

Não há encaixe para que tudo seja sempre perfeito. Isso eu já aprendi. Mas, como lidar? Me sinto espremida num canto de parede. Sinto como se meu coração fosse um grãozinho de mostarda. Sinto uma inquietude, que sei que leva processo pra partir.

 

Adeus, Tapioca. Minha "Tapiroca", minha bebê monstro, minha "ximesa". Vou te amar pra sempre… e sua musiquinha de "prrrr" vai estar sempre no meu coração, mas a saudade no momento é do tamanho de um  caminhão. Sua mamãe Mimi tem sentido muito sua falta. Comporte-se no céu dos gatinhos! 

 

♥♥♥♥♥♥♥♥

 

tapi

fototapi3

 

tapi

IMG_5642

BABY-TAPIOCA

duplinha

"as melhores coisas da vida, não são coisas"

 

 

Especial: Adoção é coisa séria! #AbraçandoPatinhas

Eu nunca me canso de dizer sobre como as gatinhas daqui de casa começaram a fazer parte da minha vida. Eu sempre amei animais, mas quando era criança, lá em casa era "comum" não se levar ao veterinário, não cuidar até o fim quando se adoecia – geralmente o animal em questão era até doado. Isso me marcou muito, de tal forma que eu prometia que um dia, quando tivesse animais, seria diferente. 

 

Mas estamos aí para aprendizado, pois ninguém nasce sabendo de tudo. E quando eu achei que estava fazendo certo, eu cometi um erro. Em agosto deste ano, encontrei uma gatinha na rua, e ela me encantou tanto por vir correndo na minha direção quando me avistou, que resolvi adotá-la. Estava tudo muito bem até eu perceber que a gatinha estava grávida. E lá vamos nós…

 

Quando a gatinha – que ganhou o nome de Izzy – teve os filhotes, começou uma nova história… ela perdeu todos os filhotes, ficou debilitada e tive que levá-la ao veterinário para saber o que se passava. Izzy foi diagnosticada com FELV Felina, uma espécie de leucemia felina que, assim como nos humanos, debilita todo sistema imunológico. Não tem cura, só tratamento e é para sempre. E o pior de tudo: é contagioso. Eu já tinha visto como a diença se manifesta quando estive na casa de uma amiga um tempo atrás, e no momento que recebi a notícia, fiquei sem chão e desabei a chorar.

 

IZZY-MANHOSA

 

Não sabia o que fazer, já que eu não queria abandonar a Izzy, e também não queria que as outras estivessem contaminadas. Um dilema. Atualmente, a Izzy está castrada e estou no aguardo de um novo exame, para confirmar se de fato ela é portadora da doença. Penso em muitas coisas, e a principal dela, além da torcida por um milagroso negativo, é que se eu tivesse vacinado as minhas contra a doença, eu não teria motivos de me preocupar tanto agora. Eu não sabia o suficiente, apesar da intenção de me esforçar o máximo para fazer tudo certo. Aprendi, mas de uma forma muito dolorosa. 

 

Tudo isso é para dizer que adoção é coisa séria. Além de amor, carinho e comidinha, temos a responsabilidade de manter nossos mascotes em segurança. Sei que é difícil, que custa, mas devagar, a gente chega lá. Felizmente, temos ONGs que protegem animais que foram resultado de atos irresponsáveis de muita gente (inclusive pela falta de castração, super importante que seja feita!), mas são muitos animais abandonados e elas precisam de ajuda constante.

 

Este mês, foi lançado no Rotaroots, com apoio da Max – Total Alimentos, o projeto Abraçando Patinhas,  promovendo a doação de 1 tonelada de ração para uma ONG de proteção animal escolhida pela moderação do grupo, a ABEAC (Associação Bem Estar Animal Amigos da Célia), que é responsável pelo bem estar de cerca de 1100 cães. São muitos doguinhos para encher a  barriguinha, e todos podemos ajudar!

catim-doguim-root

Além disso, podem ser feitas doações a partir de 6 reais através deste link, do qual a Max vai doar +50% em cima da sua doação, ou seja: se você fizer doação de 1kg de ração, na verdade estará doando 1,5kg 🙂 Supimpão!

Lá na página do Abraçando Patinhas tem mais informações e buttons para vocês espalharem por aí. Abrace patinhas, mas com amor e muita responsabilidade!