Categoria: Papo de Vitrola

Desabafo: vergonha de ser ilustradora?

 

Era uma vez uma ilustradora. E ela sentia vergonha do seu trabalho. 

É isso. Eu não aguento mais sentir vergonha e culpa sobre meu trabalho.

É isso que sinto, TODOS OS DIAS: vergonha e culpa.
Sinto vergonha de falar/divulgar e estar sendo chata, sinto culpa quando não estou ilustrando, pois tenho tantas ideias, mas coloco poucas em prática, seja por falta de tempo, procrastinação ou insegurança. Já li livros (A Arte de Pedir, A Grande Magia– maravilhosos, inclusive) e parece que nada e nenhum conselho faz com que eu acorde desse “transe” artístico da master vergonha e inibição. 
 
Em duas vezes, por exemplo,  que fui explicar para alguém sobre o que eu vendia, eu comecei um discurso – super tímido – mais ou menos assim: “vendo ilustras, em molduras, a pessoa escolhe o tamanho, a cor das molduras…”. E essas duas pessoas disseram a mesma coisa: “você parece que vende molduras, e não ilustrações”. Vrá. 
 
Não estavam erradas. O motivo é simples: eu tenho vergonha de falar do meu trabalho e das minhas ilustrações. Fico tentando desfocar elas, tipo: “então, aqui estão as molduras, LINDAS, e aqui… bem, aqui vai uma… ilustração. Feita… por… mim?”
 
Entenda, eu não estou dizendo que acho meu trabalho feio ou mal feito. Eu coloco todo meu coração, dedicação e amor quando faço cada um deles, mas, minha confiança ao apresentar o que eu faço passa correndo e ainda me dá a língua. Não consigo me imaginar dizendo “olha só, essa arte INCRÍVEL AQUI QUE EU FIZ, OLHEM”. Céus, NÃO. Me dá calafrios só de pensar.
 
Sigo há anos tentando entender, já que meu trabalho paga minhas contas. Ele já devia ser o trabalho mais lindo (mesmo isso não sendo verdade) apenas por isso. Antes, era só um hobby, mas agora, eu realmente vivo dele, dependo dele, compro a ração das gatas com ele. Falando assim, fica até mais feio: tenho vergonha de falar sobre e divulgar um trabalho que faz com que eu sobreviva. Oras, Vitrola…
 
Não tenho, no momento, solução para meu caso, e se você é artista e passa pelo mesmo: um abraço. E quem sabe, futuramente, encontraremos uma solução pra se libertar desse sentimento horroroso? Oremos.
 
 

Morando em Ubatuba: emprego, hospedagem, filhos…

O maior objetivo desse post é: um montão de gente cai aqui de paraquedas e acaba me enviando inbox ou e-mail com a mesma pergunta: “Re, como é morar em Ubatuba? Quero morar aí!“.

E as dúvidas, claro, é se vai conseguir morar aqui tranquilamente, se tem empregos, se tem boas escolas pra crianças, e por aí vai. Preocupações normais e básicas de quem tem interesse em mudar de cidade, claro.

Mas, será que vale a pena? Deixo minhas considerações aqui e a decisão é de vocês! Importante dizer que, essas opiniões são baseadas na MINHA experiência morando aqui e claro, pode ser diferente pra outra pessoa (embora este post tenha sido feito consultando outras pessoas que confirmaram essas opiniões).

 

Moradia

Eu conheço muita gente que mora aqui em Ubatuba de aluguel, como é meu caso. Casa própria mesmo, conheço poucos, a maioria são pessoas que já viviam aqui há muitos anos, herdou casa de família… ou, juntou (ou junta) dinheiro há muito tempo e conseguiu comprar uma casa. 

Vendo preço de aluguéis em outras cidades (exceto capitais), eu considero o aluguel da área central e arredores aqui em Ubatuba muito CARO. Muito caro mesmo. Aqui na área mais central, que é onde moro atualmente, as casas são em maioria ANTIGAS, pequenas e o aluguel muitas vezes é abusivo para as condições das casas. 

Ainda tem as restrições: há proprietários que proíbem locação para quem tem filhos (o que é crime, aliás) e implicam bastante com quem tem animais. Até mesmo os corretores se indignam com esse tipo de abuso… as coisas realmente saíram do controle se tratando de moradia em Ubatuba. Achar uma casa legal e com bom preço é quase como ganhar na loteria por aqui. Mas, acho que não deve ser exclusividade só de Ubatuba, certo?

As áreas bem mais afastadas do centro tem aluguel um pouco mais acessível, mas tudo vai depender da sua rotina. Se você é uma pessoa que precisa vir pro centro muitas vezes, talvez valha a pena considerar algo mais próximo, apesar do preço. Se não vê problema, tem um veículo econômico e mais tempo flexível, as áreas mais distantes podem ser uma boa opção, mais sossegadas e econômicas que a área central.

muita nostalgia da salinha de casa assim que me mudei e não tinha nem sofá hehe

Emprego

Essa é a parte… difícil de se falar. Mas, vamos eliminar todo o debate “existe trabalho para quem quer trabalho”, ok? Trabalho em Ubatuba é COMPLICADO, sim. Muita gente vem pra cá e briga muito por concurso público, pois é a salvação da estabilidade aqui. A outra parte, são pessoas que buscam e tentam manter a unhas e dentes um negócio próprio, seguidas das pessoas que trabalham bastante por semana (mantendo mais de um emprego). E aí o que resta são os que já tem estabilidade financeira familiar e os aposentados. 

Vou falar mais especificamente pra minha área (design gráfico): o campo pra isso aqui é fraco. O que tem são GRÁFICAS que não pagam mais que um salário por exemplo, e aí, a gente volta pro tópico de moradia… entenderam onde quero chegar, né? E é por isso que maioria das pessoas que conheço aqui em Ubatuba tem mais de um emprego para complementar renda. Então, se você pensa em vir morar em Ubatuba, tenha em mente três coisas sobre emprego:

 

1 – Talvez você tenha que ter dois empregos para complementar sua renda;

2 – Talvez, o ideal seja você pensar em um negócio próprio e voltado para as “expectativas” da cidade; 

3 – Talvez você tenha que ter um emprego que atenda outras áreas e não somente Ubatuba (home office, freelancer)

 

Eu sei, eu sei. Pareço estar sendo negativa. Mas, não por isso: basta consultar assiduamente o balcão de empregos de Ubatuba (ACIU) e checar as vagas disponíveis toda semana: CLIQUE AQUI.

E na minha opinião, os comércios com mais destaque aqui são: alimentação (cafés, entregas de marmitex e restaurantes com pegada “natural”), estética corporal e beleza (academias, clínicas de estética, salões, barbearias), vestiário infantil/juvenil e os clássicos, diaristas, hotelaria e corretores.

 

Sazonalizade

E falando em empregos e negócios próprios… nada mais justo que alertar sobre a sazonalidade da cidade, muito comum como em qualquer cidade turística. Isso quer dizer que a cidade LOTA em épocas como dezembro a fevereiro, morre entre março e junho, tem um pequeno aumento na baixa temporada, de julho a setembro, e depois, morre de novo até dezembro.

Muitos comerciantes acabam fechando por não se prepararem para essas oscilações de comércio, e isso caba refletindo também nas vagas de emprego. Aliás, para quem deseja vir para Ubatuba e fazer uma experiência de moradia na cidade, a época de alta temporada tem uma demanda bem maior de emprego.

 

Entretenimento 

Às vezes falo na brincadeira – com um fundo de verdade – que entretenimento em Ubatuba são apenas as belíssimas praias e cachoeiras (que não é problema nenhum!). Mas, é um fato quase verídico. Infelizmente, a cidade conta com apenas um cinema um pouco atrasado dos avanços tecnológicos e um shopping que não sei bem por qual motivo é chamado de… shopping. 

Já contei sobre as atrações noturnas aqui NESSE post, mas em breve farei outro, atualizado com as novas opções de lugares que surgiram desde então.

No outono e no inverno rolam festas típicas da cidade, que eu adoro (Festival da Cultura Japonesa, Festa de São Pedro Pescador, Festa do Divino, Festa da Mandioca, entre outras). Embora eu achasse que deveria ter mais coisas do tipo, essa pegada cultural e tradicional de Ubatuba é muito bonita. É minha época do ano favorita!

A cidade ainda conta com um teatro muito bonito que infelizmente, não abriu ao público. 

Dica da minha amiga Gabi: na rádio Beiramar FM (104,9) tem informativo todo dia às 9h sobre atividades da cidade.

 

Barco de festa de São Pedro Pescador

 

Hospedagem

Esse é campeão de perguntas, e vou ter que responder sendo bem sincera: eu não sei. Já menti várias vezes dizendo “se souber te falo” (hahaha, desculpa, gente!) mas a real, nunca procuro valores de hospedagens aqui pois nunca me hospedei em Ubatuba. Aqui tem MUITO hotel, pousada, hostels e casas de veraneio, mas eu realmente não me atento a isso por nunca ter precisado, e obviamente, de nada adiantaria pois os preços desses locais oscilam com o movimento da cidade.

Moro aqui e a única coisa que sei bastante são valores de imóveis para locação definitiva, pois sempre procuro. Sei que é “normal” perguntar a alguém que mora na cidade sobre hospedagem, mas, indico que procurem sites de reserva de hospedagem online por conter mais informações que eu possa dar. Nenhuma será tão precisa quanto você ver fotos, preços, descontos, localização, etc. Concordam? Prometem que não vão mais me perguntar sobre isso? HAHA!

 

Escolas/Filhos

Meu filho não mora comigo, logo, ele não estuda aqui em Ubatuba. Mas, se você tem filhos, tem um grupo bem interessante que se chama Roda de Mães de Ubatuba, talvez lá você encontre as informações que precisa sobre morar em Ubatuba com crianças. O que eu sei afirmar, é: em relação a atendimento médico, até 5 anos atrás era BEM precário. Tomara que tenha melhorado.

De resto, trata-se de uma boa cidade para educar as crianças mais tranquilamente, com muita área para brincar sem grandes perigos.

ps: Minha amiga Gabi me informou antes do término deste post, que as escolas municipais também são boas, tem merendas e bons professores.

 

Quis fazer esse post sem floreio, pois quis passar a maior sinceridade possível. Peço desculpas adiantadas se alguém se sentir ofendido, mas como disse no início do post, essa é MINHA opinião sobre Ubatuba – o que não quer dizer que você não possa dar a sua nos comentários, muito pelo contrário. Estamos aqui para isso, e estará ajudando outras pessoas que também acessarão esse post 🙂

Ubatuba é uma cidade linda, tranquila, mas se você pensa em morar aqui, recomendo estudar, pesquisar e fazer um plano “real” de moradia aqui. É isso, espero que tenha conseguido matar um pouco da curiosidade de vocês. Ficou com dúvidas? Deixa aí nos comentários!

 

Retrospectiva 2016 – nóis capota mas num breca

retrospectiva2016

 

Chegou aquela hora do ano: hora de fazer saldão das coisas boas, de ver o quanto de coisa ruim a gente superou, hora de contar quantos gatos adotou, de quantos sapos a gente engoliu e esqueceu, das coisas gostosas que comeu, das horas de séries assistidas, do quanto a gente riu, abalou, se lascô e sambou. É hora da retrospectiva, pessoal!

 

  1. Finalmente conheci Campos do Jordão e Santo Antônio do Pinhal, num passeio mega gostoso!
  2. Ilustrei um livro escrito pela Bia, o Criatividade Empática, e teve até tarde de autógrafos <3
  3. Criei a BichAmo, minha loja online de ilustrações de mascotes personalizados
  4. Fiz pela primeira vez na vida, um passeio por Ubatuba só entre amigas da época a escola, e foi inesquecível!
  5. Andei pela primeira vez de barco (e não fiquei com medo)
  6. Fiz a 6ª edição do Red Lips Day, e como sempre, teve parcerias incríveis e mais de 1000 participações de bocão vermelho!
  7. Uma ilustra minha saiu pela primeira vez impressa no jornal Informar, aqui de Ubatuba. A versão online vocês podem visualizar aqui (inclusive com uma nova charge ♥).
  8. Fui convidada para participar do CDay, evento de criatividade do Cute Drop no RJ, e tive uma ilustra minha exposta no evento ♥
  9. Passei o 11º aniversário do meu filhote juntinho dele, com direito a mini bolinho de aniversário!
  10. Fui pela primeira vez na Comic Con Experience e tirei uma foto com uma Elvira – além de ter encontrado por lá vários amigos da web ♥
  11. Fui no show do Black Sabbath \m/
  12. Fiz uma passeio junto com minha mamis por SP pela primeira vez. Fomos no MIS pra ela visitar a expo do Silvio Santos. Ano que vem quero mais passeios assim com mamis!
  13. Participei pela primeira vez de uma campanha com veiculação no Vale e Litoral. Fiquei muito feliz por isso e com certeza, foi um marco super motivador de 2017 ♥

 

BÔNUS 2016:

  • Depois de muuuuitos anos trabalhando apenas como freela, consegui um emprego com salarinho bonitinho (e home office!). Tô amando e tá sendo de muito aprendizado!
  • Decidi investir mais em outras mídias “blogger”, como áudios aqui no blog e o canal no Youtube. Tô recebendo muitos elogios e incentivos, e tô realmente muito feliz!
  • Conheci muitas novas praias de Ubatuba e espero conhecer mais em 2017 #praieira
  • Mudei bastante minha alimentação em 2016 e em 2017 espero encontrar uma atividade legal/saudável pra fazer. Vale Just Dance?
  • Mudei a carinha do blog, que agora tem uma gatinha sereia fofinha <3 União de duas coisas que amo, gatinhos e mar!

É isso! Tô bem motivada pro próximo ano, pois acho que 2016 foi uma espécie de empurrãozinho pra muita coisa. No geral, foi um ano difícil até a última gota, eu confesso, mas pra me derrubar amigos, precisa de muito mais que um ano muito ruim como esse. Na real, na maioria das vezes, as coisas ruins me servem mais de propulsor mesmo: eu supero, aprendo e tento fazer melhor da próxima, haha! #vasoruim #podevir2017 #segurapeãozada #focanomovimento

Um ótimo 2017 para todos vocês que acompanham e me incentivam mais do que imaginam, nos vemos e espero que, também nos encontremos muitas vezes no próximo ano!

Já podem soltar os fogos (só de emoção, pra não assustar doguinhos, bebês e etc) <3