Na crise eu escrevi um livro

As pessoas tem muito isso de “mantenha-se superior”, né?

Sofrer não é ser superior, estar triste não é ser superior, chorar não é ser superior. “Coisa de gente fraca”, fazem entender.

Eu não gosto disso.

Não gosto de me mostrar pro mundo só se estiver bem. Já tive épocas de esconder minhas marcas, me segurar dolorosamente numa imagem que transmitia plenitude, fingia que tava tudo bem quando tava um caos e estava sendo destruída. Não ganhei nada com isso.

A romantização da “força, garra, resistência” me incomoda de tempos de outrora. “Pra quê? Pra quem?” – eu sempre me questionei. Quem nos ama, quer saber a verdade. E os outros? Os outros são os outros, oras. Não se importarão nem com seu sofrimento nem com suas conquistas. E independente da reação… o que importa, de verdade, o que os outros acham? 

Acho que mais que não sentir culpa nas crises, é vê-las como uma passagem inevitável. Nem sempre tudo estará bem e paciência. Seguir adiante é um processo espinhoso, mas não vejo outra saída.

E na  crise, eu escrevi e desenhei as primeiras páginas do que agora, acho que já posso chamar de “meu livro”, já que é um projeto que estou disposta mais que nunca a parir. 

Tudo o que tenho até agora é um nome que será divulgado em breve, alguns textos e muitos desenhos. E ideias, muitas ideias! Logicamente, o livro será uma espécie de “diário” (como aqui, no blog) sobre o meu universo favorito: dos felinos e dos processos criativos – e curiosos –  que ocorrem em meio a pêlos e miados. 

Em breve postarei mais detalhes e claro, como vocês poderão embarcar nessa junto comigo!

Eu vou precisar muito do apoio de vocês. 

Tudo será relatado no twitter @mulhervitrola e no instagram @mulhervitrola, também. Espero vocês por lá ♥

E claro: Feliz Dia Internacional do Gato

 

 

6 Produtos excêntricos para gateiros

Eu diria que gateiros possuem, nem que no mínimo, de uma personalidade excêntrica. A prova é que os produtos que surgem internet afora, quando se trata de pets, pode apostar: os de gateiros são os mais, digamos… diferentes.

Será que você apostaria em algum desses, ou você é uma gateiro mais discreto?

Essa moça faz quadrinhos de feltro SUPER realistas. Sério, parece que é um gatinho de verdade emoldurado. Belo e assustador, ao mesmo tempo.

 

Para as amantes de jóias, que peça seria mais fina e ÚNICA que uma pulseira feita com pêlos do seu gato? O pêlo é coletado e passado por um processo para que dure na peça.

Gatos devem ser criados de preferências, telados, e por isso não é certo deixá-los passeando por aí… sozinhos. Mas com essa mochila com visor que remete ao espacial, os seus problemas e o do seu gatinho acabaram! Vende aqui, no Ebay, Aliexpress… e mais um monte de lugar (e caro!)

 

Pra quem ainda não ficou satisfeita com a pulseira de pêlos, não tem problema: você pode optar por algo mais útil e menos excêntrico, como essa bolsa de gatinhos super realista.

Se você é amante de vinhos com certeza vai curtir essa combinação e achar graça num vinho feito especialmente pro seu gato. O kit com quatro bebidinhas vende na loja virtual da loja Apollo Peak, criadora da bebida. Será?

Por mais que você seja apaixonada pelo seu gatinho, nós sabemos que limpar a caixa de areia não é lá a parte mais agradável de se ter um pet. Já pensou que sonho ter a caixa de areia limpinha sempre, sem precisar tocar? Aposto que seu gatinho também iria amar esse conforto. O projeto existe, e tá na plataforma Kickstarter para quem quiser apoiar.

 

E se você é gateiro que adora decorar a casa, aproveita e passa na lojinha que tá recheada de coisas para cat lovers!

N&D Farmina – Ração sem transgênicos para pets!

Recentemente, recebi aqui em casa uma caixona (aliás, as gatas amaram, óbvio) cheia de produtos da Farmina. Fiquei super contente pois já haviam comentado comigo sobre essa opção, então foi uma boa maneira de experimentar.

Para quem não sabe, a N&D é uma ração da linha italiana Farmina, livre de cereais (transgênicos – alguns testes já identificaram maior incidência de problemas renais e cancerígenos em animais por causa de transgênicos), sem corantes nocivos (presentes na maioria das rações mais “baratinhas”) e também é cruelty free, ou seja: eles não fazem testes em animais. Muitos pontos positivos e consideráveis apesar do preço.

Na caixa, haviam 3 pacotes da ração, de 400g cada e 5 latinhas do “patezinho”. Antes mesmo de abrir a Mary já tinha entendido do que se tratava e já fez plantão e cara de pidona (juro, não fui eu que coloquei ela aí pra foto, haha!)

Um aspecto que achei interessante é que a Mary é a “vomitona” da casa. Ela costuma comer muito rápido e às vezes vomita a ração inteirinha. Com a ND, ela teve uma ótima digestão e não vomitou nenhuma das vezes em que comeu a ração ou o patê.

 

SAMSUNG CAMERA PICTURES

Os sabores são bem interessantes: peixe e laranja, frango e romã e cordeiro e blueberry. Esqueci de tirar foto da ração, mas é redondinha pequena e não é colorida.

 

SAMSUNG CAMERA PICTURES

SAMSUNG CAMERA PICTURES

SAMSUNG CAMERA PICTURES

SAMSUNG CAMERA PICTURES

 

O “patêzinho” foi o que mais me impressionou, não imaginava que seria assim. Deu até vontade de comer. As gatas gostaram bastante e ficaram bem saciadas. Tinha de atum com frango, atum com polvo, lula com atum… (todos tinham cheiro de… atum, rs). Eu dividi uma latinha entre as 5.

 

SAMSUNG CAMERA PICTURES

“Libera logo issaê pá nois”

 

SAMSUNG CAMERA PICTURES

 

O que dizer dessas latinhas, né? Lindas para decorar e ótimas para armazenar ração.

 

SAMSUNG CAMERA PICTURES

SAMSUNG CAMERA PICTURES

Agora, opinião de quem importa, né? As gatas!

 

 

OPINIAO

 

Já testou alguma ração do tipo nos seus mascotes? Contaí!