Ridijanêro, filhote e desvirtualizando…

A cada visita ao Rio de Janeiro eu confirmo muitas coisas. Uma delas, é que eu tenho orgulho de onde nasci. Duque de Caxias pode não ser a cidade mais bonita, mais limpa (e bem longe disso), mas é a cidade que sempre me acolhe. Lá ficaram muitas histórias da minha vida, e e lá que o maior amor da minha vida, meu filhote Pedro, vive. Embora eu nem sonhe em voltar a morar lá (Ubatuba cativou meu coração pra SEMPRE!), visitar o ridijanêro é sempre uma boa surpresa.

 

Eu vivi 24 anos ouvindo os vendedores ambulantes de ônibus/trem, mas sempre me impressiono com a criatividade dos bordões. Melhor que muito trabalho publicitário que já vi por aí, rs. Fora que você encontra de tudo: de fones de ouvido a ba-na-na-da dor-real.

 

Todo mundo tem seu recarregador de energia, o meu é meu filhote. Todas vez que eu o vejo, me situo novamente sobre o que quero pra minha vida, e o motivo que eu desejei continuar quando eu perdi as esperanças. Sem contar que ele tem a voz mais doce e o jeitinho mais gostoso de falar que já ouvi na vida!

 

IMG_20141020_220139

 

Se eu fosse ryca, teria voltado pobre de Duque de Caxias. Sempre me esqueço do quanto roupas lá são baratas. Shortinho que aqui eu costumo pagar 50 dilminhas, lá eu via por 19,90. E encontrei uma sainha nessas lojas de povão (amo!), que acredito que seja para usar na academia (e que aqui vou usar na praia, óbvio) com estampa retrô. Juro.

 

Falando em Caxias, acho demais quando acham que eu morava em Copacabana, Leblon… gente, sou de terrinhas Caxienses, com maior orgulho e amô. Minha vida era pegar poeira na cara, tomar açaí e comer batata frita na Praça do Galo e muitos rolês de busão. 

 

IMG_20141020_110341

 

Pela segunda vez não voltei com um estoque de Guaravita. Me diz se não tem a melhor frase de produto?

 

IMG_20141021_131246

 

Cada vez eu consigo desvirtualizar azamigas de brógui um cadinho mais, e é sempre tão delicioso! Por mais tempo que eu fique no RJ, ainda as coisas são corridas para mim, até pela distância. E eu sempre vou abrir mão, se necessário, para passar o maior tempo possível ao lado do filhote. Mas, uma hora consigo desvirtualizar todo mundo ♥

 

IMG_20141024_095508

Rogéria (Um Espaço pra Chamar de Meu), Chris (Inventando com a Mamãe), Mari (Diário de uma Mãe Polvo!) e Rose (Vida de Mãejestade)

 

Marido foi me buscar e na volta fizemos um passeio rapidex por Niterói. Visitamos o MAC rapidinho (Museu de Arte Contemporâneo). Tão lindo!

 

IMG_20141028_142808

Ainda na volta, estávamos tão cansados e ainda tínhamos que esperar um casal de amigos resolverem algumas coisas por Niterói + longo caminho de volta pra Ubatuba, que resolvemos pagar entrada no cinema para dormir lá. E o começo de Festa no Céu é lindo (a única parte que e vi…)

 

Até a próxima, Ridijanêro!

 

 



19 thoughts on “Ridijanêro, filhote e desvirtualizando…”

  • Adorei o post, Rê <3
    Voltar pra cidade natal é tão bom, sempre que dá vou para o interior onde vivi 11 anos, rever os amigos de infância é melhor ainda.

    Seu filho é mtoooooo lindo!!! é a sua cara.

    beijoos

  • Desvirtualizar = sonho realizado!!!
    Nos encontramos e parecia que já nos conhecíamos de longa data.
    Apesar de não conversarmos todos os dias, tenho muito carinho e admiração por você!!
    Torço sempre pra que sua vida seja bacana e que você só tenha felicidades!
    Beijos no <3 da sua fã e amiga (me promovi, tá?)!!
    Rose.

  • Rê, duas coisas
    1. eu tenho uma paixão absurda pelo errejota, mas quando fui a primeira vez foi a praia de Niterói que me fez ficar <3 <3 <3. não, sei me senti mais em casa lá. provavelmente eu sentiria o mesmo na sua terrinha.
    2. estou desmaiada que tinha esquecido do quanto gostava do seu blog. fazia tempo que não entrava aqui e é tão gostoso de ler <3.
    beijoca!

  • Que delícia é poder visitar uma terra que a gente gosta e mais ainda encontrar pessoas amadas. Teu filhote tá lindo, que olhão bonito 😀

    Você merece voltar ao cinema para assistir Festa no Céu completo, ok? É muito lindo.

  • Rê adorei matéria, texto maravilhoso, me senti como se estivesse participando rsrsrs seu filho é sua cópia e realmente é um combustível para nos energizar, diga eu, quando fico longe parece que perco energias mas quando chego perto, me renova. O MAC é de tirar o fôlego, sentar no banco largo de espuma e olhar vista é sem dúvida perfeito. O Rio é lindo não existe nada igual e realmente o calor humano e maneira de se virar do povo cativa..que venha com mais tempo para desfrutar da terrinha 🙂

  • Eu também sou de Caxias City, ao mesmo tempo que eu odeio, eu gosto bastante de morar aqui haha. Gosto porque moro no centro mesmo e tudo que eu preciso comprar/resolver, tem aqui e não preciso sair. Mas o ruim é que aqui quase não tem diversidade cultural e lazer, logo, temos que nos locomover muito pro Centro, Zona Sul e Zona Norte. Mas eu só saio daqui se for pra um lugar que tenha tudo isso rs.
    Que bom que daqui você tenha tirado muitas coisas boas.
    Beijo

  • Nossa você veio em DC e eu perdi a oportunidade de conhece-la ah que pena fiquei muito feliz em saber que esteves em terra de Tenório Cavalcante e triste de por não descobrir que você é melhor no real do que nestas terras de ninguém e de todos ao mesmo tempo.bjssssssss sua linda.P.S quero muito conhece-te.

    • Sueli, não só visitei a terrinha do Tenório como vi o neto do mesmo quando estava indo outro dia ao mercado, rs. Eu estudei no Maria Tenório, conhece?

  • Espero, quem sabe, estar na próxima leva de desvirtualização! haha
    Seu filho é uma lindeza, toda foto que você posta dele fica parecendo que ele é super dócil, super calmo, super amô <3
    Beijos!

  • Que lindo o MAC! Como boa filhote da arquitetura que sou, morro de vontade de conhecer! Se por fotos já fico toda impressionada com a beleza dessa obra, nem quero saber como me comportarei ao vivo. E é tão legal conhecer o pessoal da internet pessoalmente! Já conheci alguns amigos e é mesmo incrível. E que lindinho seu filhote!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *