• Cinema,  Sessão da Tarde

    Total Recall (que)

    Filmes deveriam ser sempre assim: facilmente encaixados em exemplos verdadeiros. Ontem, assisti com o marido Total Recall (aka, "O Vingador do Futuro"), e o filme é para viajar de verdade (na maionese?).

     

    A começar pela história, Arnold Swazgesjeuoais é Douglas Quaid, um operário super musculoso que resolve fazer um implante de memória na Rekall Inc.. O serviço é o seguinte: você escolhe memórias que gostaria de ter (viagens, atividades, profissão, mulheres, etc) e elas farão parte da sua vida como se realmente tivessem acontecido. Você compra sensações que nunca teve, e dependendo da sua situação, nunca teria. Surreal, não?

     

    Total-Recall

                                                Clássica cena. Os efeitos foram premiados, viu?


    Douglas Quaid é como o rapaz que compra o carro do ano em mil prestações para fazer bonito, sabe? Ou tipo gente que acha que é famosa pela quantidade de seguidores do twitter. Ou que nem o chocolate Sensação, que a única sensação que dá na verdade, é de decepção! Douglas foi até a Rekall Inc. porque idealizava uma vida que não tinha, um baita rekallcado! Mas alguém aí duvida  que se, existisse a possibilidade, muitos estariam fazendo fila na Rekall Inc.?

     

    A quem interessar, o filme terá um remake, com Collin Farrel (me gusta) no papel. Mas recomendo muito assistir o original, apesar de ter a excelente atuação (cof) do Arnold. E aí, você toparia uma visita à Rekall Inc.?
     

    *Essa análise é só uma brincadeira… a história tem um rumo totalmente diferente, mas não vou dar spoiler pra quem ainda não assistiu:)