Os fios brancos

Diante de um olhar fixo, sai sempre a mesma pergunta: “são seus?”. Entendo a mensagem sem pedir mais detalhes e balanço a cabeça com cerca de 3cm de fios prateados dizendo que sim. Alguns apresentam um olhar de espanto, outros desacreditados, outros de identificação: “eu também tenho!”

Hoje eu ouvi que pessoas maneiras tem fios brancos cedo. Sempre existe uma história para ouvir quando saímos um pouco do habitual (no caso, tingir ao mínimo aparecimento de fios brancos). A quantidade de vezes que já fui parada na rua (por mulheres) eu já perdi a conta. Sempre acaba a conversa em sorrisos e um apoio seguido de empolgação: “acho que vou aderir também! também estou cansada! você ficou tão bem!”. Me sinto uma conversora de madeixas. 

Sobre os meus, poderia dizer que é ousadia, ou vontade de experimentar um visual diferente como inúmeras vezes já o fiz, mas é apenas… cansaço. Pinto minhas madeixas que em maior parte, foram longas, desde os 16 anos de idade. Fazendo uma minuciosa conta nos dedos, o tempo dedicado ultrapassa – e muito – as medidas capilares: lá se vão 17 anos de muito misturê químico. Consegue imaginar? Todo santo e laico mês?

Um dia, bem receosa, resolvi parar. Eu sei. Fios brancos, em mulheres, passam a impressão de “desleixo”. Há quem diga que não é para qualquer um, e tenho que concordar se for no aspecto palpiteiro. As pessoas comentam, algumas julgam com o olhar. Às vezes dá uma bad, passageira. Num desses contatos pela rua, uma moça me disse que tinha medo de não conseguir emprego por passar uma imagem desleixada, e que o filho adolescente disse achar feio. Algumas vezes as pessoas não tem filtro. Complicado.

O fio branco não é um fio “mais grosso” (pelo menos não os da minha cabeça). Não coça. Não é quebradiço. É um fio… normal. Ele tem crescido bem mais saudável, inclusive, e meus cachinhos andam agradecendo as férias químicas.

E os cuidados com fios brancos?

Não passo nada de especial, lavo, condiciono, ando devendo inúmeras hidratações/umectações/nutrições e uso leav in para cabelos cacheados. Dos baratos. Só. O resto deixo a herança capilar agir, crescendo e se exibindo ora sutil, ora amostrado. No vento é uma espécie de dança surpresa, o cabelo secreto. “Oh, vocês tem vários fios brancos!”. É.

A mudança sempre está disposta a qualquer chamado e eu sempre disposta a  mudar, se assim bater vontade, vocês sabem. Mas tenho que admitir que é uma delícia viver com uma preocupação de raiz (literalmente) a menos. 

Resenha: iBomb Máscara de Hidratação e Nutrição

Gosto muito de testar novos produtos e não sou lá do tipo muito “fiel”: acabo fazendo um rodízio de coisas, alternando e testando coisas novas. Novidades, principalmente, é algo que me atrai BASTANTE.

Aí dias atrás a Bárbara entrou em contato comigo pra falar sobre a iBomb, uma máscara de hidratação que tem… creatina, taurina e whey na composição. Pois é.

Quando chegou aqui, esse potinho misterioso mas muito cheiroso me deixou ainda mais intrigada. Ele tem uma textura diferente de tudo que já usei até hoje no cabelo. Na embalagem, ele chama a textura dele de “efeito teia” e é bem isso mesmo, uma loucura Spiderman. Seu box pode virar uma brincadeira de manuseio de iBomb: ele é pegajoso, e vai formando teias mesmo. Eu diria… “é viscoso, porém gostoso”. haha!

O uso é o tradicional: passar nos cabelos após o shampoo e esperar de 5 a 15 minutos. Nas instruções diz pra passar na raiz, mas minha raiz é tão oleosa que não arrisquei.

Apesar da textura duvidosa, ele mistura MUITO fácil no cabelo todo, bem gostoso mesmo. Deixa uma sensação bem emoliente, a mão escorrega no cabelo, uma sensação bem gostosa e melequenta, rs.

O cheiro é um detalhe à parte: é bem cheiroso, no estilo Morte Súbita da Lolla, uma coisa meio baunilha. Mas quem não curte os cheiros mais doces, pode achar enjoativo.

O veredito após secagem do cabelo: meu cabelo é bem danificado nas pontas por causa da descoloração, então não senti quase nenhuma diferença. Na parte não danificada, achei que ficou com mais brilho, e o cheiro também ficou muito bom. O potinho que ganhei era uma prévia, mas rendeu em 3 lavagens passando no cabelo todo, do comprimento às pontas. Então, achei que ele rende bastante.

Composição

Edta disodium, cetearyl alcohol, cetrimonium chloride, peg-180M, methyl paraben, propylparaben, paraffinum liquidum, parfum, bht, behentrimonium methosulfate, taurine, glutamine, valine, isoleucine, hydrolized whey protein, isopropyl myristate, phenyl trimenthicone, aqua.

Livre de Parabenos – Não
Livre de Petrolatos – Não
Livre de Sulfatos – Sim
Livre de Corantes Sintéticos – Sim
Livre de Silicone – Sim
Livre de Sal – Sim
Livre óleo Mineral – Não
Livre de Formol – Sim
Vegano – Sim

A iBomb não é testada em animais 😉

Onde comprar iBomb

O produto é lançamento e a linha já está disponível pra venda no site da iCabelos por preços até convidativos. Vale o teste pela novidade.

Porque abandonei a transição + minha rotina capilar atual

Tô numa fase curtindo meu cabelo. Tentei um monte de coisas (ficar sem progressiva, no-poo, low-poo), testei várias combinações de cores, e parece que cheguei naquele momento “ufa, acho que assim tá prático e se encaixou no meu estilo de vida“. Ou seja: nada lacrador, apenas coisas simples mas que estão funcionando até então pra minha rotina.

Não tenho nenhum discurso empoderador do tipo “liberte-se da chapinha“, até pelo fato de ser adepta às vezes pra variar no visual, bem como ter abandonado a ideia de manter os cachos naturais, que me faziam gastar uma fortuna e ainda não me deixavam feliz comigo mesma. Continuo achando um fator mega importante, mas acho que cada um tem que decidir em qual se encaixa e mais bonita se sente 🙂

Basicamente, minha rotina de cabelos atual é essa:

Lavar os cabelos

Para lavar tenho intercalado entre o Natura Plant Extrato de Aveia (dias normais) e o Elseve Hydra-Detox (dias que tenho atividade física). Tô curtindo os dois pelo mesmo motivo: cheirinho bom e não ressecar os fios. Condicionador tô sem nenhum queridinho no momento, tô usando o do marido #shameonme

SAMSUNG CAMERA PICTURES

Cor

Pra manter a cor, tô mantendo um padrão já tem uns bons meses. Retoco a raiz mensalmente por conta dos fios brancos com qualquer tinta castanho escuro (atualmente, tô usando essa da Garnier Cor Intensa, pago 8 reais aqui em Ubatuba :O) e a parte rosa a Pink Show da Salon Line. Como a parte descolorida do meu cabelo ainda tá BEM danificada, não penso em fazer nada radical por enquanto, apenas manter a cor do jeito que está.

SAMSUNG CAMERA PICTURES

SAMSUNG CAMERA PICTURES

Finalizadores

Não tô usando nenhum tipo de creme nos cabelos, apenas esse protetor anti-frizz da Boticário que AMEI, principalmente o cheirinho, e passo às vezes reparador de pontas (aquele laranjinha da Garnier). Vem muito, já usei muito, e ainda vai durar bastante.

SAMSUNG CAMERA PICTURES

Estrutura dos fios

Fiquei um tempo na transição capilar, mas não me adaptei, portanto, voltei a fazer selagem no cabelo. Faço em casa mesmo, com o Botox Ciclos da Portier. Não deixa lisão (nem curto, lisão pra mim só se puder tirar com água depois), mas deixa esse onduladinho-cacheado que eu curto. O preço também é excelente. Paguei cerca de 40 reais no potão de 1kg, que dividi com a minha sobrinha.

SAMSUNG CAMERA PICTURES

Bônus dia-da-pressa:

Quando tô sem tempo de lavar os cabelos, uso esse shampoo seco da Boticário. Pelo que fiquei sabendo, ele saiu de linha. Gosto também desse perfume para cabelos da Natura, que infelizmente também fiquei sabendo que saiu de linha 🙁 Tô em busca de substitutos pra esses dois!

SAMSUNG CAMERA PICTURES

 

Bem, é isso! Cês acharam que eu usava menos ou mais coisas?
A liberdade deve estar na felicidade de se sentir bem com você mesma, independente da forma, né? Do seu cabelo e das suas escolhas – isso sim, acho que é lacrador 😉