Tag: casa

Morando em Ubatuba: emprego, hospedagem, filhos…

O maior objetivo desse post é: um montão de gente cai aqui de paraquedas e acaba me enviando inbox ou e-mail com a mesma pergunta: “Re, como é morar em Ubatuba? Quero morar aí!“.

E as dúvidas, claro, é se vai conseguir morar aqui tranquilamente, se tem empregos, se tem boas escolas pra crianças, e por aí vai. Preocupações normais e básicas de quem tem interesse em mudar de cidade, claro.

Mas, será que vale a pena? Deixo minhas considerações aqui e a decisão é de vocês! Importante dizer que, essas opiniões são baseadas na MINHA experiência morando aqui e claro, pode ser diferente pra outra pessoa (embora este post tenha sido feito consultando outras pessoas que confirmaram essas opiniões).

 

Moradia

Eu conheço muita gente que mora aqui em Ubatuba de aluguel, como é meu caso. Casa própria mesmo, conheço poucos, a maioria são pessoas que já viviam aqui há muitos anos, herdou casa de família… ou, juntou (ou junta) dinheiro há muito tempo e conseguiu comprar uma casa. 

Vendo preço de aluguéis em outras cidades (exceto capitais), eu considero o aluguel da área central e arredores aqui em Ubatuba muito CARO. Muito caro mesmo. Aqui na área mais central, que é onde moro atualmente, as casas são em maioria ANTIGAS, pequenas e o aluguel muitas vezes é abusivo para as condições das casas. 

Ainda tem as restrições: há proprietários que proíbem locação para quem tem filhos (o que é crime, aliás) e implicam bastante com quem tem animais. Até mesmo os corretores se indignam com esse tipo de abuso… as coisas realmente saíram do controle se tratando de moradia em Ubatuba. Achar uma casa legal e com bom preço é quase como ganhar na loteria por aqui. Mas, acho que não deve ser exclusividade só de Ubatuba, certo?

As áreas bem mais afastadas do centro tem aluguel um pouco mais acessível, mas tudo vai depender da sua rotina. Se você é uma pessoa que precisa vir pro centro muitas vezes, talvez valha a pena considerar algo mais próximo, apesar do preço. Se não vê problema, tem um veículo econômico e mais tempo flexível, as áreas mais distantes podem ser uma boa opção, mais sossegadas e econômicas que a área central.

muita nostalgia da salinha de casa assim que me mudei e não tinha nem sofá hehe

Emprego

Essa é a parte… difícil de se falar. Mas, vamos eliminar todo o debate “existe trabalho para quem quer trabalho”, ok? Trabalho em Ubatuba é COMPLICADO, sim. Muita gente vem pra cá e briga muito por concurso público, pois é a salvação da estabilidade aqui. A outra parte, são pessoas que buscam e tentam manter a unhas e dentes um negócio próprio, seguidas das pessoas que trabalham bastante por semana (mantendo mais de um emprego). E aí o que resta são os que já tem estabilidade financeira familiar e os aposentados. 

Vou falar mais especificamente pra minha área (design gráfico): o campo pra isso aqui é fraco. O que tem são GRÁFICAS que não pagam mais que um salário por exemplo, e aí, a gente volta pro tópico de moradia… entenderam onde quero chegar, né? E é por isso que maioria das pessoas que conheço aqui em Ubatuba tem mais de um emprego para complementar renda. Então, se você pensa em vir morar em Ubatuba, tenha em mente três coisas sobre emprego:

 

1 – Talvez você tenha que ter dois empregos para complementar sua renda;

2 – Talvez, o ideal seja você pensar em um negócio próprio e voltado para as “expectativas” da cidade; 

3 – Talvez você tenha que ter um emprego que atenda outras áreas e não somente Ubatuba (home office, freelancer)

 

Eu sei, eu sei. Pareço estar sendo negativa. Mas, não por isso: basta consultar assiduamente o balcão de empregos de Ubatuba (ACIU) e checar as vagas disponíveis toda semana: CLIQUE AQUI.

E na minha opinião, os comércios com mais destaque aqui são: alimentação (cafés, entregas de marmitex e restaurantes com pegada “natural”), estética corporal e beleza (academias, clínicas de estética, salões, barbearias), vestiário infantil/juvenil e os clássicos, diaristas, hotelaria e corretores.

 

Sazonalizade

E falando em empregos e negócios próprios… nada mais justo que alertar sobre a sazonalidade da cidade, muito comum como em qualquer cidade turística. Isso quer dizer que a cidade LOTA em épocas como dezembro a fevereiro, morre entre março e junho, tem um pequeno aumento na baixa temporada, de julho a setembro, e depois, morre de novo até dezembro.

Muitos comerciantes acabam fechando por não se prepararem para essas oscilações de comércio, e isso caba refletindo também nas vagas de emprego. Aliás, para quem deseja vir para Ubatuba e fazer uma experiência de moradia na cidade, a época de alta temporada tem uma demanda bem maior de emprego.

 

Entretenimento 

Às vezes falo na brincadeira – com um fundo de verdade – que entretenimento em Ubatuba são apenas as belíssimas praias e cachoeiras (que não é problema nenhum!). Mas, é um fato quase verídico. Infelizmente, a cidade conta com apenas um cinema um pouco atrasado dos avanços tecnológicos e um shopping que não sei bem por qual motivo é chamado de… shopping. 

Já contei sobre as atrações noturnas aqui NESSE post, mas em breve farei outro, atualizado com as novas opções de lugares que surgiram desde então.

No outono e no inverno rolam festas típicas da cidade, que eu adoro (Festival da Cultura Japonesa, Festa de São Pedro Pescador, Festa do Divino, Festa da Mandioca, entre outras). Embora eu achasse que deveria ter mais coisas do tipo, essa pegada cultural e tradicional de Ubatuba é muito bonita. É minha época do ano favorita!

A cidade ainda conta com um teatro muito bonito que infelizmente, não abriu ao público. 

Dica da minha amiga Gabi: na rádio Beiramar FM (104,9) tem informativo todo dia às 9h sobre atividades da cidade.

 

Barco de festa de São Pedro Pescador

 

Hospedagem

Esse é campeão de perguntas, e vou ter que responder sendo bem sincera: eu não sei. Já menti várias vezes dizendo “se souber te falo” (hahaha, desculpa, gente!) mas a real, nunca procuro valores de hospedagens aqui pois nunca me hospedei em Ubatuba. Aqui tem MUITO hotel, pousada, hostels e casas de veraneio, mas eu realmente não me atento a isso por nunca ter precisado, e obviamente, de nada adiantaria pois os preços desses locais oscilam com o movimento da cidade.

Moro aqui e a única coisa que sei bastante são valores de imóveis para locação definitiva, pois sempre procuro. Sei que é “normal” perguntar a alguém que mora na cidade sobre hospedagem, mas, indico que procurem sites de reserva de hospedagem online por conter mais informações que eu possa dar. Nenhuma será tão precisa quanto você ver fotos, preços, descontos, localização, etc. Concordam? Prometem que não vão mais me perguntar sobre isso? HAHA!

 

Escolas/Filhos

Meu filho não mora comigo, logo, ele não estuda aqui em Ubatuba. Mas, se você tem filhos, tem um grupo bem interessante que se chama Roda de Mães de Ubatuba, talvez lá você encontre as informações que precisa sobre morar em Ubatuba com crianças. O que eu sei afirmar, é: em relação a atendimento médico, até 5 anos atrás era BEM precário. Tomara que tenha melhorado.

De resto, trata-se de uma boa cidade para educar as crianças mais tranquilamente, com muita área para brincar sem grandes perigos.

ps: Minha amiga Gabi me informou antes do término deste post, que as escolas municipais também são boas, tem merendas e bons professores.

 

Quis fazer esse post sem floreio, pois quis passar a maior sinceridade possível. Peço desculpas adiantadas se alguém se sentir ofendido, mas como disse no início do post, essa é MINHA opinião sobre Ubatuba – o que não quer dizer que você não possa dar a sua nos comentários, muito pelo contrário. Estamos aqui para isso, e estará ajudando outras pessoas que também acessarão esse post 🙂

Ubatuba é uma cidade linda, tranquila, mas se você pensa em morar aqui, recomendo estudar, pesquisar e fazer um plano “real” de moradia aqui. É isso, espero que tenha conseguido matar um pouco da curiosidade de vocês. Ficou com dúvidas? Deixa aí nos comentários!

 

Cenário novo + Papel de Parede!

Sabe aquele item de decoração que você sempre quis arriscar colocar na sua casa mas sempre teve um certo medinho? É o meu caso com papel de parede.

Sempre quis colocar em casa, mas tinha aquelas dúvidas básicas: onde colocar? dá trabalho? e se eu enjoar?

Outro dia uma loja de papel de parede e afins, a Qcola, entrou em contato comigo para que me enviassem um produto da loja deles e pensei: é agora ou nunca! haha!

Pedi sugestão no Facebook pois fiquei em dúvida entre alguns (são muitas opções lindas!) mas tivemos um vencedor o/

Não tem passo a passo da aplicação, mas ó: não é a coisa mais fácil do mundo, mas também não é a mais difícil. Numa parede lisinha, fica beeeem mais fácil (não é o caso da minha, casa véia, sabe como é…). Mas o resultado mesmo assim ficou MUITO MUITO legal e vocês podem ver nas fotos (nada glamourosas, mas o papel de parede fala por si, né?)

Não coloquei sozinha, tem que ter um pessoa pra ajudar de preferência. O Erik foi meu ajudante e quase perdeu os cabelos também, mas no fim deu tudo certo!

Achei interessante como o papel de parede tem uma textura diferente. Sempre achei que fosse igual um contact, mas não é, apesar de ser adesivo. Depois de colado na parede, ele fica parecendo que você pintou a parede, sabe? Não parece um papel colado.

 

SAMSUNG CAMERA PICTURES

SAMSUNG CAMERA PICTURES

SAMSUNG CAMERA PICTURES

SAMSUNG CAMERA PICTURES

Os quadrinhos são da minha loja BichAmo e também da minha lojinha de ilustras lá no Facebook 🙂

Ah! e tem vídeo pra quem é de vídeo!

 

Como eu penduro quadros na parede

Quem nunca levou aquela marteladinha básica no dedo? Parece cena de filme comédia pastelão, mas né… acontece.

 

E mais: tem coisa mais irritante que parede que parece ser imune à pregos? Argh! O prego entorta, o martelo entorta e até você entorta, mas a parede tá lá… com algumas lasquinhas de tinta a menos, mas como se nada tivesse acontecido, rindo da nossa cara.

 

E claro, tem a furadeira… que eu ainda não sei usar, mas que acho meio exagero furar a parede só pra pendurar um quadrinho 10x15cm… tô doida?

 

E aí, eu descobri as fitinhas mágicas! Gente, minha vida mudou depois disso, sério! Adeus stress! No começo, fiz besteira. Colocava só um pedacinho (são caras né, juntei muitas moedas para comprar e queria economizar…), e aí óbvio, o treco colocado caía, e pior, com visita em casa… ai que vergonha! hahaha! 

 

Depois de passar muito ódio e quase desistir, peguei o jeito com a relação tamanho x peso, passei a colocar as fitas na posição certinha e quantidade certinha (sem mesquinharia…). 

 

Vou mostrar pra vocês as que tenho aqui, e o que eu acho de cada uma delas. Algumas eu comprei, outras ganhei da 3M.

 

Rolo adesivo dupla face

É a que eu mais uso. Ela não é muito barata, mas considerando que não uso todos os dias, dura bastante. Essa eu já comprei tem uns 2 anos, e já usei muito, e ainda tem um bocado. Se souber usar certinho, fixa muito bem.

Ponto negativo: tem que colocar a quantidade certa, de acordo com o peso da peça senão VAI CAIR, então uso só nas moldurinhas mais leves e que não tem vidro, ou peça que, se caírem, não quebrarão. A parede não pode ser muito áspera, senão não gruda. E última coisa negativa e mais irritante: depois que cola na parede, bem ruim de tirar. O quadro sai, mas pedaços da fita fica às vezes e até hoje não encontrei an internet nenhuma solução melhor para remover… pra tirar, só com espátula, lixar e pintar de novo a área.

 

 

Velcro adesivo

Recebi esse ano da 3M, não conhecia e AMEI! São duas partes, uma vai na parede e outra fica na peça. E funciona tipo um velcro mesmo, muito legal! Pendurei uns quadrinhos pesadinhos, com vidro e tudo, e nunca caíram. Tem só 2 velcros, um de cada lado, na vertical.

Ponto negativo: apesar de parecer que você pode ficar trocando as molduras de lugar só por ser velcro, não é bem assim não, já que se você puxa, o que está na parede vem junto.

 

 

Ganchinhos 

São bem práticos, com muitas funcionalidades e eles saem da parede com facilidade quando necessário, não deixa marcas. Só puxar a pontinha do adesivo para baixo, assim como indicado na embalagem e fim! Sai tudo perfeitamente, sem sacrifício, bem diferente da fita dupla face que gruda tudo na parede.

Ponto negativo: Não agentam muito peso, só para coisas mais leves mesmo. Aqui em casa, uso para pendurar colares, cintos… mais peso que isso, ele descola.

 

 

Suporte de metal para quadros

 O único que ganhei e ainda NÃO testei. Mas visualmente, achei bem bonitos. Vou testar e atualizo esse post aqui futuramente, tá?

Ponto negativo: na verdade não é negativo, já que ainda não usei, é só uma dúvida: será que não oxida baseando que Ubatuba é úmido e tudo mofa ou oxida? Veremos…

 

 

E claro, minhas paredinhas utilizando as opções que mencionei:

Paredinha ainda em montagem, futuro espaço para gravar vídeos… as molduras (sem vidro) são 15×20 e 20×25, todas com o rolo dupla face.

 

Essas são de vidro, um pouco pesadinhas, usei o velcro adesivo (um de cada lado, total de 2). Nunca caíram.

 

O parto de gatinho, o panô, o quadro de "Lar é onde meu gatinho está" – que é de vidro –  e o quadro do Gabinete do Dr. Caligari não estão com fita, só o restante (telas e quadrinhos).

 

É isso! Espero que ajude nas dúvidas pra quem quer pendurar quadrinhos, mas não quer furar a parede. Os adesivos tem muitos modelos disponíveis e é uma boa opção!

 

Agradecimento à Command por alguns dos produtos enviados mencionados neste post, tem sido de grande utilidade! 

ps: não é um publieditorial, muitos me perguntam como eu penduro meus quadrinhos e achei que faltava um post aqui explicando melhor sobre o assunto 🙂