Tag: cinema

Filmes que eu sempre assisto

Eu tinha um grande preconceito com isso de ver um filme várias e várias vezes. Só fazia isso quando criança, e não eram várias vezes: eram centenas! Haja Bingo e A Malandrinha rolando repetidas vezes no VHS…

 

Hoje em dia, até prefiro rever filmes que já vi e sei que são bons, é claro, num perídodo distante de tempo. Alguns mesmo sendo meus favoritos, esqueço cenas e até mesmo o final, não garantindo nenhum tipo de spoiler. Vantagens de ser uma pessoa de memória fraca… hehe.

 

As vantagens é que percebo detalhes que não havia percebido antes, e algumas sacadas no roteiro do filme se tornam até mais interessantes. Fora a parte de ver algum ator e pensar "nossa, não lembrava que ele trabalhava nesse filme!". E o mais engraçado: alguns eu assisto sempre e nem é meu filme favorito. Mas toda vez que está passando, acabo deixando no canal e assistindo até o final. Dá pra entender? Ou sou doida? haha!

 

E você? Costuma de assistir filmes repetidas vezes?

 

 

012

As Patricinhas de Beverly Hills

Média de repetições: parei de contar na 15ª vez. Amo rever principalmente pelas boas lembranças que ele me traz 🙂

 

basterds

Bastardos Inglórios

Média de repetições: acredito que já revi umas 6 vezes. A cena da foto é uma das minhas favoritas. GORLAMI!

 

yesman

Sim, Senhor!

Média de repetições: já devo ter assistido umas 8 vezes. Esse é um daqueles filmes que não é meu favorito, mas sempre assisto quando passa.

 

3

As vantagens de ser invisível

Média de repetições: 4 vezes. Não sei se é por conta da trilha sonora incrível, pelos personagens ou pelo Ezra Miller que eu ADORO!

 

Pulp-Fiction-043

Pulp Fiction

Média de repetições: cerca de 10 vezes. Os filmes do Tarantino (para quem curte) tem disso, você assiste várias vezes e acaba percebendo coisas que não havia percebido antes.

 

3ec393c31cf7b931ad087ed80e233386

Entrevista com o Vampiro

média de repetições: o campeão de todos – mais de 20 vezes. eu AMO esse filme pra sempre <3

 

A-Clockwork-Orange-a-clockwork-orange-14752314-965-577

Laranja Mecânica

média de repetições: 8 vezes. Dizem que Laranja Mecânica é ame ou odeie, mas mesmo tendo assistido várias vezes, eu não decidi em qual me encaixo. Acho que é um misto dos dois.

 

 

5 filmes que marcaram minha infância

Quando penso na infância que tive, percebo que não é de hoje que gosto muito de assistir filmes. Saudades das tardes de domingo no cinema (que não era em shopping, rs), de locadoras com promoções nos fins de semana, de filmes que passavam por inúmeras vezes no Cinema em Casa e Sessão da Tarde. A praticidade de hoje é maravilhosa, mas como não sentir saudade dessa época?

 

Fiz uma pequena lista dos filmes que mais me fazem lembrar desse tempinho bom e dos quais sou apaixonada até hoje. 

 

a-malandrinha-filmes-infancia-mulher-vitrola

A Malandrinha (Curly Sue, 1991)

Bill encontra na porta de sua casa um bebê abandonado e resolve criá-la. Nove anos depois, Curly Sue é sua ajudante em pequenos golpes. Os dois  tentam aplicar um golpe em uma conhecida executiva de uma empresa de advocacia. Eles fazem com que ela pense que atropelou Bill, visando ganhar um jantar, mas ela acaba se envolvendo com ambos e muda suas vidas.

 

Minha cena favorita: quando Sue prepara um bolo muito louco cheio de chiclete! Eu desejei aquele bolo pro muito tempo quando era criança, haha!

 

qualquer semelhança capilar com Vitrolinha versão mini é mera coincidência

 

 

 

clube-das-babas-filmes-infancia-mulher-vitrola

Clube das Babás (The Baby-Sitters Club, 1995)

Com a chegada das férias, adolescentes montam serviço de babás, colocando à prova os laços de amizade entre elas no mesmo momento que passam por experiências comuns dessa fase: rivalidades, paixões e amadurecimento.

 

Minha cena favorita: na verdade, eu tinha um personagem favorito, que era minha paixão platônica infantil: o ator Austion O'Brien

 

austin

 

 

 

esqueceram-de-mim-filmes-infancia-mulher-vitrola

Esqueceram de mim (Home Alone, 1990)

Kevin é um garoto de oito anos que foi esquecido em casa pela família às vesperas de uma viagem para Paris na época do Natal.

 

Minha cena favorita: a clássica cena dele "se barbeando". O Macaulay era muito fofo, né? Quem diria que ele ficaria a cara do DaFoe quando adulto… 

 

macda

 

 

 

historia-sem-fim-filmes-infancia-mulher-vitrola

História Sem Fim (The Neverending Story, 1984)

Bastian é um menino que usa a imaginação para fugir dos problemas. Numa livraria, é atiçado pela curiosidade de um livro chamado "História sem Fim", classificado pelo proprietário como "um livro muito perigoso". Ele o pega emprestado sem que percebam e dá o início a grandes aventuras no mundo Fantasia. 

 

Minha cena favorita: quando aparece o Falcor. Na verdade eu tinha um misto de medo, como já contei aqui, mas eu lembro de achar tão mágico e lindo que ficava emocionada :').

 

quero-ser-grande-filmes-infancia-mulher-vitrola

Quero ser Grande (Big, 1988)

Depois de ser barrado num brinquedo num parque de diversões, Josh decide pedir à uma máquina de desejos que gostaria de ser grande. O desejo é realizadoe ele tem que lidar com as divesas situações que surgem após o ocorrido, pois apesar do corpo de adulto, Josh continua sendo uma criança.

 

Minha cena favorita: a clássica cena do piano. Acho que de todo mundo, né? ♥

 

 

E aí, qual filme mais marcou a sua infância? Deixe aí nos comentários!

 

Este post faz parte do #BEDA Rotaroots!

6 últimos filmes que assisti no NETFLIX

Depois que adquiri o Chromecast, obviamente comecei a usar mais meu Netflix e assistir à mais filmes e séries. É minha hora favorita do dia: a hora que encerro todos os trabalhos, faço um lanchinho(ão) e depois vou para a cama ou sofá escolher o filme ou série que assistirei (e na maioria das vezes, durmo e tenho que terminar no dia seguinte, haha!). Resolvi fazer uma listinha dos últimos que assisti, inspirada neste post do Vinícius. Espero que gostem!

 

6FILMESNETFLIX

 

 

Reality Bites

Reality Bites (Caindo na Real ou Jovens em Delírio)

Sinopse: Recém-formada, Lelaina Pierce (Winona Ryder) se muda para Houston e começa a trabalhar em um programa de TV. Ao mesmo tempo em que procura crescer em sua vida profissional, a jovem, de aproximadamente 20 anos, está dividida entre dois amores: o executivo da TV Michael (Ben Stiller) e o contestador Troy (Ethan Hawke).

 

O que eu achei: eu estava doida para assistir um filme com pegada anos 90. Logo, achei que Ethan Hawke e Winoma Ryder supririam perfeitamente essa vontade! O filme trata de assuntos pertinentes a amadurecimento, relacionamentos, carreira… e tem uma trilha sonora 90's maravilhosa. Não é nenhum clássico imperdível, mas valeu a pena. Torci um pouco o nariz pela direção ser do Ben Stiller (não sou muito fã dele) porém acho que ele deveria ter atuado em menos filmes e ter dirigido mais, haha!

Frase favorita: "Lainie, sexo é a maneira mais rápida para se acabar com uma amizade"

 

 

 

 

a+vida+dos+outros+jequie+ba+brasil__84A382_1

  Das Leben der Anderen (A vida dos outros)

Sinopse: Durante o período da Guerra Fria, o Ministro da Cultura da Alemanha Oriental(Bruno Hempf/Thomas Thieme) se interessa por Christa- Maria Sieland (Martina Gedeck), uma importante atriz que brilhava nos palcos alemães. Ela, porém, namora o dramaturgo Georg Dreyman (Sebastian Koch). Ele é um dos poucos que ainda continua enviando textos para o outro lado, relatando e criticando o modo de governar daqueles que acreditavam fielmente no Socialismo. Com a suspeita de que o casal era infiel às idéias comunistas, eles passam a ser vigiados pelo Capitão Gerd Wiesler (Mühe).

 

O que eu achei: O filme tem uma ótima proposta em discutir acerca da liberdade e segurança, com uma pegada "voyerismo". Arrastado no meio, mas com um final muito sensível e emocionante, e até mesmo uma lição de gratidão. Fiquei triste em saber que o ator principal Ulrich Mühe, morreu cerca de 3 meses após receber o prêmio da Academia Americana (Oscar). A atuação dele é fantástica!

(agradecimento especial à Pamela pela indicação!)

 

 

toda-forma-de-amor

Beginners (Toda forma de Amor)

Sinopse: Oliver (Ewan McGregor) conhece a irreverente e imprevisível Anna (Melanie Laurent) apenas meses após seu pai Hal (Christopher Plummer) falecer. Esse novo amor inunda Oliver com memórias de seu pai, que – após 44 anos de casamento – saiu do armário aos 75 anos para viver uma vida plena, energizada, tumultuada e maravilhosamente gay.

 

O que eu achei: um filme simples mas contado de forma maravilhosa. Ri, me emocionei com algumas partes que até diria bem melancólicas, e me identifiquei em muitas outras. Não sei o motivo de não ter assitido antes. Com certeza assistirei de novo, é um filme apaixonante. E tem Ewan MaGregor, que eu adoro.

 

 

 

 

 

 

amores-perros-movie-poster-2000-1020485146

Amores Perros (Amores Brutos)

Sinopse: Em plena Cidade do México, um terrível acidente automobilístico ocorre. A partir deste momento, três pessoas envolvidas no acidente se encontram e têm suas vidas mudadas para sempre. 

 

O que eu achei: Amores Brutos é o primeiro longa da "trilogia" de Iñárritu (seguidos de Babel e 21 Gramas). É um filme cruel, pesado, que é preciso coragem para assisti-lo. E não recomendo para quem se abale com animais sofrendo em filmes (eu não imaginei que envolvesse e confesso que isso me incomodou um pouco). É um bom filme, mas não se tornou meu favorito da trilogia.

Frase favorita: "Porque também somos o que perdemos."

 

 

 

 

 

69183_f1

Jane Eyre (Jane Eyre)

Sinopse: Depois de morar na casa da tia, órfã é enviada para estudar em um internato. Quando se torna adulta, ela começa a trabalhar como governanta na casa de um homem misterioso e acaba se apaixonando por ele.

 

O que eu achei: Estava procurando um filme água com açúcar para assistir e acabei optando por esse. É uma história simples, porém muito delicada e com diálogos bons (adoraria ter habilidade para respostas tão rápidas para perguntas inconvenientes como Jane Eyre!). Um bônus é o cenário fascinte e o ator irlandês Michael Bassfender ♥

Frase  favorita: "As sombras são tão importantes quanto a luz."

 

 

 

 

 

20463595

 

Perfect Sense (Sentidos do Amor)

Sinopse: Eva Green é Susan, epidemiologista que saiu recentemente de um relacionamento ruim. Ewan McGregor é Michael, o chef carismático que conquista Susan e lhe mostra que nem todos os caras são ruins. Ao mesmo tempo que Susan e Michael estão se apaixonando, uma pandemia global que faz com que milhares de pessoas está ameaçando mudar a face da humanidade para sempre.

 

O que eu achei: Quando vi a sinopse do filme, imediatamente pensei em Ensaio sobre a Cegueira. Obviamente, o filme também trata de maneira "metafórica" sobre a importância das coisas que nos cercam e nossas incontáveis falhas humanas, tudo isso com ótimas atuações de Eva Green e Ewan MaGregor. É um filme delicado, melancólico, e muito profundo. Um roteiro que não se tem muito o que descrever, é para sentir, de verdade.

Frase favorita: "Life goes on"

 

 

 

 

E falando em filmes e Netflix, fiquei desejando esse emprego dos sonhos