Tag: empreender

As mentirinhas que os vendedores contam

tirinha-vendedora

A história da tirinha acima é verídica, e aconteceu comigo recentemente. Sabe o mais engraçado? Foi numa loja que frequento, que as vendedoras me conhecem (ou pelo menos eu achava que conheciam). Comecei a me questionar sobre essa tal "lábia de vendedor", e até quanto ela funciona e deve ser utilizada. Será que vale a pena perder a confiança do cliente com uma "mentirinha"?

 

Não sou contra técnicas de vendas para convencer os consumidores. Mas sou mais da verdade "com glitter": expor a situação real de forma que ela não pareça tão ruim. E principalmente, ser cauteloso em relação ao seu cliente. 

 

Na real, acho que quando um funcionário precisa mentir para convencer seu cliente, algo está errado. E isso mais diz sobre o dono das empresas que sobre os funcionários. Tá faltando treinamento adequado e atualização para resultar em experiências boas tanto para quem consome, quanto para quem vende. "Vender a qualquer custo" virou uma regra, porém acredito que tem sido explorada das maneiras incorretas. 

 

Lembro de uma vez, que liguei para um novo delivery de esfihas que havia aberto aqui na cidade. Eu já gostava do que eu pedia antes, mas esse me chamou atenção pelo preço e pela divulgação: "esfihas quentinhas". Infelizmente, as esfihas chegaram e… frias. Liguei para comunicar o estado que haviam chegado as esfihas, e sabe o que me responderam? "Ninguém nunca reclamou antes!". Não quis discutir, continuei comprando no concorrente, mesmo sendo mais caro e fazendo questão de NÃO indicar esse toda vez que alguém mencionava. Mas minha reação do outro lado da linha foi tipo isso:

 

really

 

Não era mais fácil ter dito que as entregas estavam passando por algum processo de adaptação inicial, e que falhas como essa poderiam acontecer? Eu teria sido compreensiva (e aguardaria novas esfihas quentes, claro). O "todos esses anos nessa indústria vital e é a primeira vez que isso em acontece" não pareceu verídico, muito menos o interesse da empresa com o consumidor. A regra é clara: Se eles não tem interesse em mim, eu também perco o interesse por eles.

 

E aí, quantas histórias assim você já presenciou? 

 

ps: segunda tirinha que faço pro blog, acho que tô gostando disso, haha!