Tag: TV

Trago a palavra de Stranger Things

Eu não saberia começar este post sem um: QUE SÉRIE MEUS AMIGOS!

stranger-things2

 

A série Stranger Things estreou no último dia 15 na Netflix e há algumas semanas, já alimentava os curiosos com trailer sobre a série.

De imediato, impossível não mencionar a nostalgia que a série, toda ambientada nos anos 80, traz. Referência de personagens, filmes e moda dos anos 80 de uma maneira que faz vontade de entrar numa máquina do tempo!

As atuações das crianças são muito boas, e apesar de alguns momentos se mostrar um pouco apagada, Winona (a eterna Kim de Edward Mãos de Tesoura) não decepciona e consegue cativar. Das crianças, as atuações dos personagem Dustin e Eleven foram sensacionais.

 

strangerthings_promotionalstill.0.0

 

A série, um misto de thriller e fantasia, traz a história de um menino que no trajeto de volta para casa após uma roda de RPG com os amigos, desaparece “misteriosamente”. Os episódios seguintes se dão na busca do menino e claro, nos dramas de cada personagem. Prepare o coração para momentos bem tocantes e que pode render algumas lagriminhas.

Apesar do mistério rondar a maior parte da série, tem deixas para momentos bem comedinhas. Mas apesar do ambiente fantasia, não sei se é recomendável para crianças – pode dar bastante medinho e render alguns pesadelos noturnos…

Netflix definitivamente, tem arrasado na produção de séries e fazendo valer muito bem o pagamento mensal 🙂

 

Não sei falar mais sobre a série sem correr o risco de dar algum spoiler então: se você é fã de thrillers, assista, assista! Ah, e segundo dizem… já tem 2ª temporada confirmada! ♥

 

Filmes que eu sempre assisto

Eu tinha um grande preconceito com isso de ver um filme várias e várias vezes. Só fazia isso quando criança, e não eram várias vezes: eram centenas! Haja Bingo e A Malandrinha rolando repetidas vezes no VHS…

 

Hoje em dia, até prefiro rever filmes que já vi e sei que são bons, é claro, num perídodo distante de tempo. Alguns mesmo sendo meus favoritos, esqueço cenas e até mesmo o final, não garantindo nenhum tipo de spoiler. Vantagens de ser uma pessoa de memória fraca… hehe.

 

As vantagens é que percebo detalhes que não havia percebido antes, e algumas sacadas no roteiro do filme se tornam até mais interessantes. Fora a parte de ver algum ator e pensar "nossa, não lembrava que ele trabalhava nesse filme!". E o mais engraçado: alguns eu assisto sempre e nem é meu filme favorito. Mas toda vez que está passando, acabo deixando no canal e assistindo até o final. Dá pra entender? Ou sou doida? haha!

 

E você? Costuma de assistir filmes repetidas vezes?

 

 

012

As Patricinhas de Beverly Hills

Média de repetições: parei de contar na 15ª vez. Amo rever principalmente pelas boas lembranças que ele me traz 🙂

 

basterds

Bastardos Inglórios

Média de repetições: acredito que já revi umas 6 vezes. A cena da foto é uma das minhas favoritas. GORLAMI!

 

yesman

Sim, Senhor!

Média de repetições: já devo ter assistido umas 8 vezes. Esse é um daqueles filmes que não é meu favorito, mas sempre assisto quando passa.

 

3

As vantagens de ser invisível

Média de repetições: 4 vezes. Não sei se é por conta da trilha sonora incrível, pelos personagens ou pelo Ezra Miller que eu ADORO!

 

Pulp-Fiction-043

Pulp Fiction

Média de repetições: cerca de 10 vezes. Os filmes do Tarantino (para quem curte) tem disso, você assiste várias vezes e acaba percebendo coisas que não havia percebido antes.

 

3ec393c31cf7b931ad087ed80e233386

Entrevista com o Vampiro

média de repetições: o campeão de todos – mais de 20 vezes. eu AMO esse filme pra sempre <3

 

A-Clockwork-Orange-a-clockwork-orange-14752314-965-577

Laranja Mecânica

média de repetições: 8 vezes. Dizem que Laranja Mecânica é ame ou odeie, mas mesmo tendo assistido várias vezes, eu não decidi em qual me encaixo. Acho que é um misto dos dois.

 

 

5 filmes que marcaram minha infância

Quando penso na infância que tive, percebo que não é de hoje que gosto muito de assistir filmes. Saudades das tardes de domingo no cinema (que não era em shopping, rs), de locadoras com promoções nos fins de semana, de filmes que passavam por inúmeras vezes no Cinema em Casa e Sessão da Tarde. A praticidade de hoje é maravilhosa, mas como não sentir saudade dessa época?

 

Fiz uma pequena lista dos filmes que mais me fazem lembrar desse tempinho bom e dos quais sou apaixonada até hoje. 

 

a-malandrinha-filmes-infancia-mulher-vitrola

A Malandrinha (Curly Sue, 1991)

Bill encontra na porta de sua casa um bebê abandonado e resolve criá-la. Nove anos depois, Curly Sue é sua ajudante em pequenos golpes. Os dois  tentam aplicar um golpe em uma conhecida executiva de uma empresa de advocacia. Eles fazem com que ela pense que atropelou Bill, visando ganhar um jantar, mas ela acaba se envolvendo com ambos e muda suas vidas.

 

Minha cena favorita: quando Sue prepara um bolo muito louco cheio de chiclete! Eu desejei aquele bolo pro muito tempo quando era criança, haha!

 

qualquer semelhança capilar com Vitrolinha versão mini é mera coincidência

 

 

 

clube-das-babas-filmes-infancia-mulher-vitrola

Clube das Babás (The Baby-Sitters Club, 1995)

Com a chegada das férias, adolescentes montam serviço de babás, colocando à prova os laços de amizade entre elas no mesmo momento que passam por experiências comuns dessa fase: rivalidades, paixões e amadurecimento.

 

Minha cena favorita: na verdade, eu tinha um personagem favorito, que era minha paixão platônica infantil: o ator Austion O'Brien

 

austin

 

 

 

esqueceram-de-mim-filmes-infancia-mulher-vitrola

Esqueceram de mim (Home Alone, 1990)

Kevin é um garoto de oito anos que foi esquecido em casa pela família às vesperas de uma viagem para Paris na época do Natal.

 

Minha cena favorita: a clássica cena dele "se barbeando". O Macaulay era muito fofo, né? Quem diria que ele ficaria a cara do DaFoe quando adulto… 

 

macda

 

 

 

historia-sem-fim-filmes-infancia-mulher-vitrola

História Sem Fim (The Neverending Story, 1984)

Bastian é um menino que usa a imaginação para fugir dos problemas. Numa livraria, é atiçado pela curiosidade de um livro chamado "História sem Fim", classificado pelo proprietário como "um livro muito perigoso". Ele o pega emprestado sem que percebam e dá o início a grandes aventuras no mundo Fantasia. 

 

Minha cena favorita: quando aparece o Falcor. Na verdade eu tinha um misto de medo, como já contei aqui, mas eu lembro de achar tão mágico e lindo que ficava emocionada :').

 

quero-ser-grande-filmes-infancia-mulher-vitrola

Quero ser Grande (Big, 1988)

Depois de ser barrado num brinquedo num parque de diversões, Josh decide pedir à uma máquina de desejos que gostaria de ser grande. O desejo é realizadoe ele tem que lidar com as divesas situações que surgem após o ocorrido, pois apesar do corpo de adulto, Josh continua sendo uma criança.

 

Minha cena favorita: a clássica cena do piano. Acho que de todo mundo, né? ♥

 

 

E aí, qual filme mais marcou a sua infância? Deixe aí nos comentários!

 

Este post faz parte do #BEDA Rotaroots!