Daily Archives: 28 de julho de 2012

1 post

Não, você não sabe nada sobre mim.

20090307073946_large

 

 

Quando eu era criança, eu morei numa casa de madeiras velhas. A corrente na porta fazia um barulho durante  a noite. Mas nós dormíamos sossegados. E eu amava rabiscar nas partes brancas da casa. Amava o chão de cera vermelha com buraquinhos aleatórios. Amava tomar banho num latão gigante cheio de água.
 
Mas acho que você não sabe disso.
 
E já me diverti muito com um simples papel celofane colorido, para ver o mundo de várias cores. E joaninhas na caixa de fósforo, poderia ser maldade, mas era uma forma infantil e ingênua de guardar um pedacinho da natureza que eu achava tão mágica. Mas também, chorei quando descobri que as duas pessoas que eu mais admirava no mundo, não se admiravam mais. E resolvem dividir-se. Bem quando você está com a cara cheia de espinhas, e não entende porque falam tanto do tal sangramento mensal.
 
Mas, acho que você não sabe disso.
 
Eu nunca quis ser mãe, eu nem levo jeito para crianças. Nem nunca quis casar, “que bobeira casar”, eu dizia. Mas me perdi mil e quinhentas vezes num abraço pequeno. Ri com cocô no dedo. E acreditei no amor um monte de vezes, quis ele todos os dias comigo, me fazendo forte, me fazendo útil. E eu continuo acreditando nele enquanto eu sentir um carinho sincero nos cabelos, um olhar em que eu posso confiar.
 
Mas, eu acho, quase que com toda certeza, que você não sabe disso.
Ah! e eu prefiro Pepsi à Coca-Cola. Isso se não tiver um suquinho…
 
Talvez você não saiba muita coisa sobre mim, ou saiba muita coisa. Porque eu escrevo aqui, ou porque você acha que eu não teria assim, tanta criatividade para criar histórias comuns. Mas acho que é a parte do não saber que dá margem para que um mundo inteiro de pessoas decidam julgar umas às outras. Ou desejar de forma negativa algo que elas sequer sabem que existem (talvez por nunca terem tido, ou porque acham que nunca existe às vezes um caminho infeliz até a felicidade).
 
Não sei se você sabe disso. Nem se é importante saber. Mas quando você quer algo que não é seu, ou julga algo que não deveria… bem, eu prefiro acreditar que você não sabe nada. Mas, acho que você não sabe disso… sabe?