Bate um fone supimpa aí

Eu sei que por esse mundão de internet devem existir uma infinidade de artigos sobre desconectar-se. Até acredito que eu tenha escrito algum post sobre.

No fim das contas, desconectar-se pode ser uma chatice. Nem digo passar aquele final de semana no campo, sem postar fotos do amanhecer no Instagram. Tô falando daquele desconectar black block mesmo (hein?), da revolta, do desespero.

 

Enquanto isso, o saldo aqui em casa de desconexão forçada foi:

 

– Dar aquela geral no armário da cozinha e casualmente decidir arrancar as portas. Normal.

 

– Tirar fotos acidentalmente bizarras da TV

 

20131106-045842.jpg

 

– Descobrir que não conheço tão bem assim a minha TV: não sabia onde encaixar o cabo HDMI, assisti tela azul até pegar no sono.

 

– Pensar em fazer alguns enfeites de Natal (pera, que ano estamos???)

 

– Assistir um programa de TV que tem como apresentadora uma celebridade de internet chatíssima que depois você fica sabendo que é considerada super engraçada. Blé.

 

– Sentar no sofá pra pensar qual a próxima coisa que poderia me levantar dali e passar o tempo mais depressa…

 

– Sentir saudade de fazer coisas só por prazer e não por profissão, tipo desenhar 🙂

 

– Enviar SMS’s. E descobrir que as pessoas “preferem WhatsApp“.

 

20131106-050705.jpg

 

Kátia cega diria que não está sendo fácil…

 

(desculpe pelos erros, este post foi feito pelo celular, às 5 da manhã e tinha uma gata deitada na minha cabeça)

10 comentários em “Bate um fone supimpa aí”

  1. caaaaaaara, passei por isso durante 3 semanas! heuheuheu me senti na idade da pedra! JUROOOOO! e pensa que minha tv tb ta com defeito! oO me fu ne?! partiu sair pra ver o céu? NOT! daaaaale chuva! menina q luta! hueheu guenta Re! força na peruca!

  2. De vez em nunca eu me desconecto um pouco, mas juro, sem instagram não dá pra viver!
    Esse negócio de modernidade ficar no campo e essas coisas me irrita, me irrita muito! rsrsrsrsrsrs

    Beijos

  3. Aqui em casa é um troço estranho. Faz tempo que não falta internet em tempo integral, mas a coitada tá sempre caindo que, enquanto ela junta os caquinhos pra voltar à ativa, sempre acabo fazendo outra atividade paralela. Tenho notado que ultimamente tô lendo mais por causa disso, haha.

  4. A última vez que me desconectei um pouco não foi forçada, e sim por opção, mas foi muito boa… fui pro meio do mato mesmo, onde não pegava cel, 3g, não levei relógio, computador, nada! Cachoeira, comer, dormir e acordar sem saber direito a hora e passar o dia conversando com amigos pessoalmente e não pelo whatsapp!
    Foi um finde tão bom que agora que lembrei, bateu uma certa saudade e vontade de fazer de novo… 🙂

  5. Rê, sua linda, obrigada por indicar o Não Me Mande Flores lá no post da Gabi. Fiquei muito feliz. ♥ ♥ ♥

    Estou temporariamente desconectada também. Desde que me mudei, há uma semana, ainda estou sem Internet… o jeito é procurar outras coisas pra fazer, né? E temporariamente “filar” a Internet do escritório dos amigos… rs…

  6. Quando eu me mudei, levei 1 mês e meio para colocar internet. Não tive pressa. Mas eu não trabalho com internet e estava ocupada colocando a minha casa em ordem.
    Mas hoje em dia, a gente criou uma dependência grande da rede, para trabalhar, para nos comunicarmos (sobretudo no meu caso, que não falo ao telefone), e realmente é difícil quando ficamos desconectados. É legal quando a gente se desconecta por escolha própria. Mas quando é uma situação forçada, acho que devemos fazer o que você fez: canalizar a energia para outra coisa útil. 😉
    Beijos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *