30 dias sem ele

Virei pro marido e disse: “Não quero mais beber refrigerante.”

 

Sim, o próprio. O famoso “tsss”. O terror das dietas.
Explicando: não, eu não estou de dieta. E pra falar a verdade verdadeira, eu nunca fiz dieta na vida (até porque, nada de sacrificios lazarentos, eu não nasci pra sofrer!)
 
Aqui tudo funciona na base da decisão de última.Vamos trocar? Vamos abandonar? Vamos. Assim.
E foi assim que passamos a substituir o molho de tomate industrializado pelo natural, comer salada religiosamente, e inserir um legume por dia em toda refeição (aqui em casa não rola almoço, só janta. Na sua casa também é assim?)
 

 
Então, decretei, sem piedade e sem saudade: nadica de refrigerante por 30 dias (inicialmente).
Parece impossível? Não para quem levou isso tão a sério no ano passado que acabou ficando 1 ano inteirinho sem ingerir uma gota sequer… sou fortona, não sou?
 
vamos lá:  tô ficando véia e tudo fica mais difícil. então vamos começar eliminando as porcarias substituíveis (suco é MIL vezes melhor que refrigerante, por exemplo. Mas uma maçã nunca é mais gostosa que um pedaço de pudim… aim :/)
 
Tchau, refri!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 pensamentos em “30 dias sem ele”