A fábula do blogueiro inalcançável

Eu devo ter nascido tímida. Tapado minhas partes assim que saí da barriga da minha mãe (que foi cesária, julguem ela!), ruborizada e dito “olha para lá, dotô!“. Eu era a criança que ficava muda quando alguém falava comigo, e minha mãe dizia “Renatinha, responde! Vão pensar que o gato comeu sua língua!“. E também era a criança que os pais colocavam para falar com os parentes ao telefone, eu coçava a cabeça num gesto de inquietude e só balançava a cabeça negativamente e positivamente, diante das perguntas do outro lado da linha…

 
 

Meus pais me criaram praticamente numa caixinha. Quando criança, não conversava com garotos, não beijava garotos (mas beijei uma menina e sou hétero, chupem essa conservadores!), não ficava com os garotos. E um dia, eu cheguei a pensar que era inalcançável. Sentava na janela à espera de alguém que escalasse a torre, me resgatasse, que quebrasse os vidros, tirasse as correntes… e eis o prêmio: euzinha. Baita de uma menina tola, isso sim.

 
 

É claro, isso não durou muito. Bastou a primeira decepção amorosa para que os papéis se invertessem. E lá estava eu, mandando para os quintos dos infernos a versão menininha inalcançável e pegando com gosto o papel de “Maomé, de quatro, vai até a montanha”. Desejei que explodissem todas as versões de princesas à espera do príncipe do cavalo branco. E que eu não pensaria tanto: eu diria sim. Eu virei acessível. Eu fiz novos amigos. E não, eu não perdi minha essência tímida (infelizmente).

 
 

Hoje em dia, tenho preguiça de gente que mesmo com tanta tecnologia disponível, vive fora da órbita, e que deixou de lado o que chamamos de “reciprocidade”. Preguiça de gente que não responde, que não diz que sim nem que não. E a cada depoimento de um amigo (caso recente, aliás), que simplesmente se decepciona com pessoas que ainda vivem dentro dessa torre – que aparentemente, não tem wi-fi e nem espelho – , eu me pergunto se a educação acabou ficando em último lugar. Afinal, a não ser que você seja o papa ou um famoso cantor de rock (e olhe lá!), ninguém pode ser tão inalcançável, tão inacessível… imagina então,  sendo… blogueiro? Sei não…  melhor pararem de engolir essas coroas no café da manhã, tipo… JÁ!

 
 
a-cantora-cher-mostra-o-dedo-para-fotografos-enquanto-faz-compras-em-santa-monica-california-16412-1334607067329_1920x1080

Se você for a Cher, também pode.

 
 

pssssit: E pra quem quiser me dar um “oi” (adivinha só? eu respondo!), tem meu Facebook, meu Twitter e meu e-mail. E ainda mostro a cara (e os gatos) no Instagram, sem medo de vocês acharem minha vidinha medíocre e normal.

51 comentários em “A fábula do blogueiro inalcançável”

  1. Uma prima minha, me mandou o post, que vc escreveu dicas de blogueiras iniciantes (EU!!!) gostei tanto que entrei no blog pra fazer a “varredura” e amei a escrita e a sensação de ouvir vc falar, mesmo nunca ter te visto em rede social nenhuma (muito menos, ouvido sua voz), mas é isso adorei seu blog, virei fã….

    Bjos

    Nay

  2. Eu me sinto super mal quando não consigo dar conta de responder todo mundo. Confesso que tenho dias em que me pergunto como consigo sobreviver (haha), de tão ocupada… coisa de estar às 4h no aeroporto, o dia todo em reunião na empresa na filial X e chegando de noite de volta em casa, quase de madrugada… e mesmo assim a primeira coisa que eu faço é entrar no blog, responder alguns comentários, antes de dormir.

    No fundo, concordo com tudo o que todo mundo aqui comentou – tem blog, é pra isso mesmo. Mas tem muita gente (blogueira/o famosa/o) que tem gente respondendo comentários, que não eles mesmos. E aí cai no que você falou de a pessoa se sentir celebridade e esquecer o básico, que é o realcionamento com a galera.

    Eu gostaria de ter mais tempo para me dedicar a isso, mas infelizmente acabo respondendo alguns e-mails com muito atraso – mas respondo todos! Outro dia fiz aquele desabafo no FB porque eu acabo criando expectativas de retorno com toda essa dedicação que a gente acaba tendo com o blog, mas tem que desapegar e ser gentil sempre. É difícil. Mas faz parte.

  3. Realmente Renata, vc disse td nesse post. Tem muita gente realmente se achando nesse mundo dos blogs. Já te mandei um email uma vez e rapidamente você me respondeu e por incrível que pareça, eu tinha certeza que você me responderia. Acho super legal esse feed beck. Tem um certo blog ai que nem entrar mais dá vontade, toda vez que escrevo algo, affff, sabe o som dos grilos?? pronto, sou eu esperando uma resposta ou um agradecimento pelo elogio. Tou fora! Tou começando agora nesse mundo dos blogs e fico super lisonjeada quando alguém comenta algo, as vezes tento esperar um pouquinho pra responder só pra pessoa não achar que eu estava ali parada sem fazer nada, só esperando por um simples comentário… kkkk Mas não consigo kkkkkkkk

  4. Seu post me deu um pouquinho de fé na blogosfera! Tô cansada desses blogs em que a gente comenta e parece que tá falando com a parede, dessas blogueiras que nunca saem do próprio mundo para conhecer o trabalho alheio, ou um pouquinho da vida das meninas que participam do seu site. Gostava mais quando a gente fazia a blogosfera só por diversão e pra conhecer gente nova.

  5. Amei demais o post!! Já me conquistou pelo título, aliás. Infelizmente a blogosfera está cheia de “subcelebridades” se achando a última coca-cola do deserto. Tipo, dá licença que eu sou blogueira da capricho, ok? hahahaha
    Beijos!! <3

  6. adorei seu blog e seu cabelo é lindo! hahaha
    acho q eu sou ao contrario, eu era BEM menos tímida quando era criança. Tive uma faze meio deprê no inicio da adolescência q me fez ficar bastante tímida. Mas acho q hj consigo conciliar as coisas 🙂

    beijos!!

  7. Cada vez te acho mais o máximo! hahaha
    Sou meio tímido também, pros amigos posso ser o “cara de pau”, mas me coloque em determinada situação e me verás totalmente perdido e morrendo de vergonha!
    Telefone é um horror, nunca conheci ninguém que tivesse tanta vergonha de falar em telefone, vídeo conferências e coisas do tipo igual eu, mas atropelo esse medo quando se trata de pessoas legais ^^ hahaha’

  8. No meu caso não foi timidez, foi uma criaçao estranha que tive, mãe , avó, eu, tudo filha única e não eu não fui mimada porque sempre fui pobre (odeio quem fala que fui) mas sempre tive a sensaçao que perdi uma parte da minha vida sendo imatura e agora corro atras do tempo perdido e acho que sou mais inacessivel hoje porque tambem tenho preguiça de gente obvia, burra e que quer ser mais do que alguem. Por isso prefiro meus cães e gatos e ler blogs muito bons como o seu, adorei, bjs

  9. E acrescentando ao que disse: às vezes acho que as pessoas até gostam desses tipos de blogueiros inalcançáveis, pois você vê pessoas só faltando beijar os pés…e o blogueiro "nada"! As pessoas gostam de idolatrar, eu acho. E por mais que você seja bacana, responde tudo e a todos e sempre está lá presente…as pessoas nem tchun também. #desabafo

  10. Esse negocio de timidez é realmente complicado, mas minha mãe sempre ensinou a ser educada e responder os outros nos momentos certos… Independente da timidez ou não!
    Super concordo com o que você disse Rê, acho que quando isso acontece em blogs é como se fosse na vida real… Você simplesmente deixa uma pessoa falando sozinha e deixar pessoas falando sozinha é atitude de pessoas sem educação!
    Se no blog a pessoa é assim, imagina ao vivo? Credo ):
    Adoro seu blog <3

    Beijinhos
    http://www.vendesecadeiras.com/

  11. Oi Re, super me identifiquei com seu post. Eu também sempre fui muito tímida, minha mãe chegava a dizer a mesma coisa pra mim (que o gato havia comido minha lingua), mas hoje em dia confesso que deixei pra trás metade da minha timidez. Até que foi bom haha.
    Beijos

  12. Rê, vc é uma PESSOA incrível! E pra pessoas incríveis é difícil aceitar que existam torres altas que ainda dividem blogueiros celebs do mundo dos mortais… Vc sabe, né? Trabalho com esse relacionamento entre mundos e ainda bem, AINDA BEM que existe gente fina, elegante e sincera que está aí disposta a rir, a se divertir, a conhecer gente nova e aproveitar uma das coisas mais incríveis que a blogosfera permite: a de nos reconhecermos em gente que, de outra forma, jamais encontraríamos por aí!

    Ótimo texto, como muitos outros!

    Obrigada por ter ido me conhecer! Rs… =D

  13. Ser tímido é uma porcaria, você passa por momentos constrangedores, do tipo você olha para pessoa a pessoa olha para você e não acontece nada.
    Um pouco também é falta de coragem.
    Bj

  14. Então… Oi 🙂

    De cara já gostei do título dessa postagem “A fábula do blogueiro inalcançável”. E olha que engraçado, segundos antes de ler o seu texto (segundos antes de chegar aqui – gostei do seu blog, aliás ;D), eu estava justamente pensando em como a internet anda cheia de gente se achando celebridade… Como isso é tão cansativo e desanimador (vou confessar que tenho procurado evitar essas “estrelas”).

    Seja na vida virtual, seja na vida “real”, educação e gentileza não arrancam pedaços, pelo contrário, só geram coisas boas :}

    Beijo

  15. SOMOS DUAS, tirando a parte de beijar mulher pois nunca beijei e já sonhei e não gostei porque era delicado demais KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK (é, eu nao gosto de nada delicado não).

    Acho que você filmou a minha vida e escreveu ai. Passo por isso com vários blogueiros também, não posso nem tirar nenhuma dúvidazinha (Se eu tô perguntando é porque admiro até demais a ponto de tirar duvidas né?). Tem horas que tenho vontade de mandar email falando “Vai tomar no …”

    E também tem pessoas que nem são blogueiras e fazem isso também, TRISTE!

  16. Adorei!!! É bom demais desabafar, dizer o que tem que ser dito. E bem colocado essa história de gente inalcançável… é triste saber que tem gente que faz de tudo pra chegar nisto :/ Ainda bem que você mudou e muito, pra muito melhor!!! Eu também sou bem tímida, tenho preguicinha de muita gente, mas evito ao máximo esse meu lado.

    Beijos

  17. Rê gostei muito do post, tem muito blogueiro com essas palavras engasgadas.
    Ser um blogueiro não é apenas publicar posts fechar a plataforma e pronto, tem que bater um papo de vez enquanto, retribuir visitas e gentilezas, mas enfim, nem todos pensam assim.
    Quando encontro alguém que não compartilha dessas mesmas ideias não visito mais, por que sei que tem muito blogueiro bacana nesse mundão virtual 😉
    Beijos!

  18. Achei incrível teu texto, Rê!
    É muito chato quando encontramos blogueiros que não dão nenhum retorno aos leitores.
    Na minha opinião, a melhor parte de ser blogueira é justamente o contato com outros leitores, conversar sobre assuntos comuns e trocar opiniões. Na vida pessoal, às vezes é um pouco mais difícil encontrar tantas pessoas que tenham os mesmos interesses que os nossos.

    Um beijo, Fran!
    http://www.blogdaruiva.com

  19. Eu gosto do teu blog, mas quase não comento.
    E fico feliz quando alguém de um blog que eu curto muito retribui o comentário.
    Assim, acho que sou como vc num ponto, odeio falar com alguém e a pessoa nem retribuir, ainda mais quando é uma pergunta.
    Achei interessante sua reflexão e vc é uma ótima blogueira 🙂

  20. Oi Rê!
    Eu entendo seu post, ando sentindo isso em relação à algumas pessoas que eu costumava conversar.

    De qualquer forma, eu ando me afastando, não conversando também com quase ninguem. Mas nem é pelo fato de me achar, é mais pelo fato de não sobrar tempo, por eu ser muito preguiçosa (sério!) e por que teve uns casos aí que eu queria só jogar conversa fora e já vieram me pedindo favores em relação a blog 🙁 fiquei muito triste com isso e me afastei. Tem muitos que não entendem que hoje eu literalmente dependo dos trabalhos pra pagar todas minhas contas, não tenho tempo pra ficar fazendo favores, fazia quando isso tudo era só uma “brincadeira” pra mim (e tem quem fica com raiva por que não ajudo, como se fosse minha obrigação fazer isso).

    E quando chega a noite ou final de semana, só penso em ficar de bobeira, usar a internet pra diversão ou simplesmente não usar. Tenho tentado nem ligar o computador no final de semana, mas não é fácil.. rs Tenho uns projetos pessoais pra colocar em prática e só nessas horas que consigo fazer isso.

    Mas sempre que posso, e tenho algo a comentar a respeito (por que tem muita coisa que não tenho mesmo o que dizer.. rs), deixo comentários em blogs, facebook, twitter.. e muitas vezes nem recebo resposta por isso, nem um “like” no comentário no facebook. Não sei se é pelo fato de que não tenho mais um “blog de verdade”, se é por que parei de ficar fazendo favores, ou por que não sou “celebridade”, ou simplesmente por que estão de saco cheio de mim.. rs

    ps: não tenho opção de comentários no meu “blog” no tumblr por que simplesmente não vou com a cara daqueles sistemas de comentários que dá pra usar lá, eu me recuso a usar aquilo.. rs

    1. Pois é Dani, é totalmente compreensível. Eu te acompanho porque sempre gostei de tudo que você faz, mas sei que você trabalha muito e posta pouco, e isso não chega a te fazer inacessível, sabe?

      Mas, a partir do momento que você expõe ideias a todo tempo, posta fotos, entre tantas outras coisas, eu acho que é importante dar um feedback. Afinal, o sucesso de um blog (se meta for) é feito exatamente por essas pessoas. Claro, eu sei que muitas blogueiras nem em um ano inteiro daria conta, mas nada que um agradecimento geral não resolva. Mas o que vejo são blogs fechando comentários, dando atenção a comentários maldosos e NUNCA divulgando o trabalho de um outro amigo blogueiro.

      No fim, o importante é nunca achar que fazemos tudo sozinhos, existem pessoas por trás de muito que fazemos… mas infelizmente, acho que a maioria não entende que é um ponte muito pequena (se é que existe) entre blog/leitor.

      Sobre o tumblr: também odeio aquele sistema de comentários, rs.

      Um beijo Dani, e muito obrigada pelo seu comentário 🙂

  21. Eu já tentei “falar” com uma blogueira ~celebridade~ muitíssimo engraçada. Disse que gosto do humor e tal… A blogueira? Nem tchum! Nada de responder. Achei chatão. Nunca mais falei nada. E, gente, as pessoas ficam muito iludidas com essa história de fama na Internet, né? Na boa, tenho pena.

  22. AMEI o que vc escreveu, e sabe é muito estrelismo nessa blogosfera, acho o cumulo do absurdo quando vejo no Insta (e redes em geral) que uma blogueira (intocável) responde alguém, a pessoa só falta ter um orgasmo de emoção, escreve milhões de vezes q ñ acredita q a pessoa respondeu, parece q a pessoa é algum Deus, acho um horror isso!

  23. Infelizmente estamos sujeitos a encontrar essas pessoas em todos os lugares e não só no mundo virtual. Triste quando você compartilha uma opinião e sequer dá direito do outro expressar a dele.
    Parabéns pelo post, Key.

  24. Amei Renata!
    Realmente, tem blogueiro (a) que se acha celebridade e com esses eu já desisti de trocar ideia.
    Entrei num blog de uma colega blogueira de longa data e descobri que ela desativou os comentários em seu blog, que aliás ela já nem respondia direito. Triste porque agora nem sei mais como conversar com a pessoa.

    É muito bom ser alguém acessível. Preciso ser mais assim na vida real também e não só na virtual hahahha xD

  25. Parabéns pelo seu texto. Notei que muitos blogs que são considerados top não dão o retorno das visitas qdo vc comenta. Isso porque não recebem muitos comentários, imagina se tivesse?
    Valorizo cada um dos meus leitores, respondo os comentários, mesmo que seja curto e faço questão de retribuir as visitas, mesmo que demore um pouco. Isso se chama consideração. Ninguém é melhor do que ninguém. Somos todos iguais.
    Pra q arrogância? caixão não tem gavetas.
    Big Beijos

  26. “Bão” demais o texto! Acontece que esta fábula não é comum apenas aos blogueiros, mas a todos aqueles que, de alguma forma, sentem-se o umbigo do mundo! E tenho a crença de que estes são aqueles que mais necessitam de atenção, auto-afirmação etc.

    Outro dia escrevi em meu blog algo parecido, porém com uma vertente mais voltada aos pseudo-fodas que têm surgido no ambiente online: http://netasdamaria.com/?s=pausa+para+reflex%C3%A3o. Dê uma olhada, vê se não é um perfil parecido com este que comentou!

  27. Falou tudo, garota! Há pouco tempo adotei o sistema de responder aos comentários lá no blog, além de retribuir visitas e sempre estar de olho nos meus blogues preferidos… mas quando vejo que alguém tá de nhê-nhê-nhê eu nem quero saber… amizades são mais importantes para mim, mesmo que virtuais. bjo
    Raquel
    http://www.eudonadecasa.com.br

  28. Aplausos para a dona Vitrola!!!! Aeeeeee

    Menina disse tudo que a muito tempo estava engasgado na minha garganta. Tá aí uma coisa que irrita. Blogueiro com ataque de estrelismo! rsss
    Já deixei de visitar alguns blogs pq simplesmente não era recíproca a comunicação. É chato você falar só para pareder virtuais.
    Tudo bem que eu tenho meus defeitos. Que por muitas vezes fico um tempo sem comentar em outros blogs. Mas faço questão de responder todos os comentários dos meus posts lá no blog mesmo! Não gosto de deixar ninguém no vacoo… acho triste demais! 🙁

    Parabéns pelo post Re! 😀

    Beijokas!

  29. Ahhhh Rê eu parei de ler muitos blogs por causa disso, nao dou mais ibope. Leio sites, as vezes uns d tutoriais, mas sabe site q vc le e nao tenta entrar em contato.. tipoisso. Agora qnd vc percebe q eh blogueira, gente q fica alugando a web com sua vida, seus eventos, ideias, looks e posts pagos e nao fazem questao d te responder uma msg no facebook pq voc ta precisando d dicas pq deseja se mudar pra SP e ta perdida e ja q ela tb fez isso um dia queria saber como foi pra ela.. ate hj aguardo a resposta..

    cansei d ficar nessa d tentar tornar alguem real enquanto q ela me vê como uma visita virtual. E o que mais me irrita é a troca de “comentarios” e tweets etc entre os “blogs amigos” ou “blogs grandes”, a tentativa de simpatia e forçação de barra… cansei disso e desculpa o desabafo, mas eh conforto demais estar num lugar em que alguem pensa como eu e responde comentarios no facebook, le o q vc postou no teu blog e se tem algo a dizer, comenta.

    Pra isso fiz meu blog e hoje, com a clareza do objetivo, digo q ele eh muito bem sucedido mesmo tendo “poucos” seguidores, mas q pra mim sao muitos.

    Beijos, rê! e abraço apertado nos seus bichaaaaaaanos! ahhaahha

  30. Acho que já fui mega viciada em blogs. Na verdade eu quem comentava em todos que me agradava e nem sempre recebi retorno de alguma pergunta que deixava. Infelizmente hoje tenho a vida mais corrida e não dá para dizer um “oi” sempre, mas ah, não consigo ficar sem dar uma espiada.
    Fiquei super contente com seu comentário lá no Madame Morgana. Realmente ainda não investimos nas embalagens porque o retorno foi para comprar mais ingredientes para os próximos bombons. O que não abro mão: só faço os bombons que eu mesma compraria e claro, comeria.
    Obrigada pela visita e comentário.
    Beijos

  31. Também tenho esse probleminha de timidez, Rê. Mas nada que um bom wi-fi não resolva! Haha Confesso que devo ser mais legal na net do que pessoalmente, mas eu faço o que posso. Acho estranho gente que se faz de difícil sendo blogueiro, afinal, se criou um blog é porque queria se expôr, não?! xD
    Beijos!

  32. Poxa, que texto legal! Gostaria de tê-lo escrito, pois já blogo há 6 anos e tenho reparado isso na blogosfera, gente que ‘se acha’, sei lá, pensa que é alguma celebridade e não retribui visitas ou, pelo menos por gentileza. O jeito é ir se afastando e ficar com aqueles que realmente são blogueiros de verdade.
    Adorei!
    um beijo carioca

  33. Oi Rê. Sempre tenho comigo aquela frase: ‘Gentileza gera gentileza’. Penso que ela é a base para tudo nesta vida, seja nas relações pessoais ou nas virtuais.
    Sempre retribuo as visitas dos meus leitores entrando em seus blogs e comentando a postagem deles. Em algumas vezes, me deparo com assuntos que não tem nem o que comentar, então escrevo um ‘muito obrigada pela visita lá no Eu mesma, obrigada.’

    Infelizmente na blogosfera existe muita gente que se acha estrela e existe também as ‘panelinhas’ – que um dia foi tema lá no blog. Tentei entrar em panelinhas novas e não consegui, e parei de dar audiência para as estrelas.

  34. Vida em sociedade, né é não?? É dando que se recebe, é sendo disponível que irão até você!! Concordo com tudo o que você disse, chega num ponto em que a história fica tão feia que chega ser falta de educação!

  35. Muito bom o texto. Sempre fui falante, embora sempre tive dificuldade em falar sobre meus sentimentos com qualquer pessoa. Não gosto de pessoas com ego inflado, que pisa nos outros por se achar melhor. Acho que nosso brilho vem de nossa essência e das amizades que construimos ao longo do caminho. Beijos

  36. ahhhh adorei seu post! :)))
    não gosto de gente assim, que se acha melhor do que os outros, que deixa as pessoas no vácuo… nossa, todo mundo é igual…
    e principalmente blogueiros… se vc tem um blog pra não querer se comunicar com ninguém, pq vc tem??? acho super falta de educação blogueiro que não responde comentário, nem e-mail, nem tweet, seja lá por onde vc queira se comunicar com o dito cujo (ou dita cuja)….
    é isso… bjinhus

    ps: indiquei vc no meu blogday 🙂

  37. Eu amei o texto, mas sempre tem quem não entenda a ideia por trás dele e comece a enfiar “significados ocultos” por trás das suas palavras. Não acho que blog seja algo coletivo, como li em um dos comentários. Blog pessoal é pessoal. Nossos blogs são pessoais. Estamos partilhando experiências a partir do nosso ponto de vista, e não do ponto de vista de um grupo. E há os dois lados da coisa. Tem quem se ofenda porque você não respondeu um comentário, quando você entra no blog da pessoa e simplesmente…

    … não vê nada do seu interesse e não tem assunto pra comentar.

    No final das contas, são essas mesmas pessoas que criam a vida ao redor do blog (na ânsia de se tornarem top-blogueiras-estrelas, veja bem a ironia) e não aceitam que os outros não vejam seu blog como elas mesmas os vêem. Também existem pessoas que querem um tipo de atenção que eu não estou disposta a dar. Eu não gosto de pessoas. Eu não gosto de ficar batendo papo. E não é porque “sou estrela” e estou muito alto pra enxergar quem está mais embaixo (até parece). É que eu sou introvertida e simplesmente não tenho o mesmo interesse e nem gosto de passar tempo com outros seres humanos. Há gente que acharia eu mesma nem deveria ter blog. Mas se eu me importasse tanto com o que os outros pensam de mim, aí sim eu não teria um blog. E viveria pra agradar os outros.

    Somos diferentes, sua linda. Mas é por isso que esse mundo é tão bonito. Um mundo cheio de pessoas iguais seria chato pra caralho. <3

    1. Sim Mari, eu até desconsidero a parte de ser simpática (nem citei no post pq nossa… eu sou tímida demais e devo passar por chata às vezes, acredito eu). É mais uma questão de educação mesmo. Não precisa ser melhor amiga do leitor, sabe? Mas agradecer, retribuir um comentário caso haja oportunidade (também já aconteceu isso comigo de ir e eu… não ter o que comentar :~).

      Eu acho que existem várias maneiras de fazer essa troca. Mas tem gente que se nega A TODAS elas. Aí não dá, se for para fechar comentários do blog e ignorar todos os e-mails, acho melhor fazer um outro tipo de blog, algo mais impessoal…

      E ah, você é um amorzinho Mari. Quando eu comecei o blog e ninguém me dava bola (snif) você sempre tirava as minhas dúvidas, me dava uns toques… e olha só, com certeza isso influenciou positivamente. Sabe?

      Bjo, sua linda!

  38. …C sabe que quando pequenininha (diz meus pais, néanh,…era catatau demais pra lembrar…rs) nos consultórios médicos, naqueles exames de rotina que toda criançavai e tals, eu era uma espuletinha…cantava aquela “musga” do Roberto Carlos “Não, nããão, não pooooosso maaaais…olhaaaar noooosso jardiiiim…lá não existem flooooreeeees, tudo morreeeu pra miiiim”, com direito a caras e bocas…hehehe aff!!!
    Depois, na adolescência – ô fasezinha terrível…não se sabe se é criança u adulto…é meio termo!!! o.O
    Era tão tímida que só fazia amizade com pessoas mais tímidas que eu!!!#Oh_Lord \o/
    Me detestava daquele jeito…e tentei com todas as minhas forças mudar..e mudei!Fiquei dada até demais!! kkkk
    Precisei fazer algumas novas reformas em mim…té virar isso! kkkkk
    Mas, até que tô satisfeita com o que sou agora…claro que preciso mudar aqui e alí…mas, em relação a desenvoltura da timidez (nooooossa!! rs), tudo tranquilo!

    Quanto às meninas blogueiras chatas… é osso…comentar é tão legal, meu…fazer novas amizades…interagir…e ainda mais com a internet, que faz com que o problema da geografia suma praticamente!!! Fazer o que, néanh…

    Bjuuu,”Vitrolinhaaaa” 😀

  39. Texto simplesmente perfeito Re! O pior é que blogueiros que são assim não entende que o blog é algo coletivo, suas ideias são passados para os os outros, ele e você precisam retribuir. A melhor coisa de ter blog é justamente isso, a convivência com os leitores mesmo virtualmente (:
    Amei!
    xoxo

  40. Pois é timidez nesse mundo não dá rsrsrs e blogueiro pô vc começou de baixo viu, bora responder, e sabe pq agnt ama a Rê pq ela é super acessivel e amiga (de verdade) quer m conselho, uma mão, alguém pra fazer vc crescer como blogueiro, taí é a Vitrola <3

  41. Pois é, tem gente normal se achando estrelinha de mais! Acho que você é uma das poucas blogueiras top (pra mim você é top, tá?) que não é inalcançável. Você responde, conversa, curti tudo o que as pessoas querem compartilhar com você e acho isso lindo e digno. Blogueira que é blogueira faz isso!
    Beijos! =**

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *