Grávidas pulam de bungee jump

Opa, peraí. É só o título do blog… mas será que você se espantaria mesmo se lesse uma notícia dessas?
Bem, vou explicar. Primeiro: eu nunca fui a favor de dizer “tô grávida, não tô doente” ou “gravidez não é doença”. Por um motivo simples. Bem simples: o falso entedimento. Eu não sei quem inventou essa frase, mas pegou, né? Tipo um viral. Parabéns ao criador, cria virais ainda, em época tão revolucionária internética, será? Mas cá eu com meus botões, já penso numa pessoa bem maldosa que mandou uma grávida subir a ladeira, dizendo “vai lá, você consegue, você não é doente, só tá grávida”.

Em tempo, digo logo que:
Grávidas conseguem andar, comer, beber (preciso dizer bebidas não alcóolicas?), lavar a louça (em altura até 10cm de acúmulo), ver tv, mexer no computador e atender o telefone. 

Continuando, eu só queria desabafar/comunicar/difamar que nem todo lugar tem atendimento preferencial. Nem todo mundo levanta para grávidas sentarem. Nem todo motorista pensa que grávidas entalam na roleta. E eu ainda acho que é por causa de um bendito viral da época em que não existiam virais.

E também só queria aconselhar que, antes de pronunciar isso, ou concordar… eu aqui com meus quase 8 meses, digo que ficar em pé muito tempo não é moleza, pois sentir suas pernas inchadas não é pra qualquer um. E que andar de forma não “pata” é uma árdua tarefa (mãozinha nas costas, quem pratica?). E que quando a demora é muito, imagina sua fome em status hard multiplicado por… 1000? E que, por favor… não espere uma grávida se abaixar pra pegar uma moeda: às vezes quando vou (abaixo), não sei se volto (levanto). E que, nunca, nunca negue assistência sanitária à uma grávida, senhores donos de restarantes. Se bater uma vontade inoportuna de espirrar… você terá que limpar locais indesejáveis (grávida passa vergonha, mas nada perto de você ter que limpar xixi no chão, certo?)

E vamos tratar de mudar essa frase para “tô grávida, não tô doente, mas tô frágil pra cacete”

28 comentários em “Grávidas pulam de bungee jump”

  1. Preciso dizer que to amando o seu blog? Preciso, né! Pois então. Vc é gente como a gente…rs Tb sou mãe. O meu mais velho tá com 4 e o mais novo com 2 anos. Tudo verdade isso que vc desabafou! E tem outras coisinhas tristes que grávida tem q escutar tb como:
    1)’Cuidado pra não ganhar peso demais, hein?’: O corpo é de quem? Essa pessoa faz a feira pra mim?
    2)’Tá parecendo que é gêmeos!’: Mesmo que fosse, não é delicado sugerir assim que a barriga a gestante está grande demais para os conceitos deste indivíduo sem noção.
    O próximo é um dos piores:
    3)’Ah, vc tá grávida! É… gravidez no começo não é garantido que vá vingar, né? Tomara que dê certo…’: Quem já passou por aborto, ou não, DETESTA esse tipo de comentário. Nem sei o que falar mais de tão sem noção que é esse tipo de comentário. A pessoa literalmente perde a oportunidade de ficar calada!
    Assim que me lembrar de mais eu comento aqui! rs
    Bjsssss!

  2. Mininaaaa! Estava hj falando com meu marido,lembrando que na primeira gravidez. trabalhei até oito meses e meio. Parecia que os motoristas de ônibus iam ficar sem salário por me deixar entrar pela frente, e olha que eu ia lá atrás e pagava a passagem, mesmo com cobradores que não “rodavam a roleta” para ficar com a fortuna que eu pagaria…aff ao cubo!
    Você falou sobre negar os favores sanitários…uma vez,no início desta mesma primeira gravidez (enjoei demais nas duas,até os seis meses mais ou menos, até ÁGUA voltava!),cheguei na Faculdade passando ultra mal, sabia que não ia segurar o suficiente para chegar ao nono andar,onde estudava, pedi no hall para que a recepcionista me indicasse um banheiro mais próximo: “-Não pode, aqui é só para funcionários para alunos só no subsolo ou do terceiro andar em diante.” _eu expliquei a minha situação,contei que os banheiros do subsolo estavam fechados, e que até eu conseguir um elevador (eram seis, com uma fila enorme afinal hora de entrada do turno da noite!) ela dizia que não podia até eu começar a enjoar mais ainda, e fazer vômito,ainda sem colocar nada pra fora,mas isso seria questão de segundos,eu ainda tentava segurar…a mulher se transfigurou começou a chamar por alguém que abriria o banheiro dos funcionários mesmo pra mim,depois me mandou ir à secretaria do andar, pois a chave ficava lá…É claro que não deu e eu vomitei o enorme corredor que brilhava enceradinho todo, um pouquinho a cada duas ou três portas que eu passava. Quando finalmente abriram o banheiro eu só lavei o rosto e escovei os dentes,não tinha mais nada…meu marido queria processar e tudo, mas mesmo eu não tendo feito de propósito, acho que ela aprendeu a lição…
    E vc,anciosa pela chegada do baby?Agora então com este monte de sintomas…já começou com o pipi toda hora durante à noite?Eu acho legal porque treina a gente pras “noitadas” com o baby …hahaha brincadeirinha meu mais velho não acordava durante a noite foi ótimo!Mamava por volta das onze da noite, (no peito) e ia até as cinco da manhã. NOSSA! Postei aqui!!! Já viu que falo mais que o burrinho do Shrek,né? Bom se quiser trocar figurinhas estou à disposição! Adorei seu post…Excelente semana,bjinhooo

    Alê
    http://ale-dreams.net

  3. Nunca engravidei mas confesso que morro de medo do peso da barriga…
    Acho muito errado esse povo que não tem respeito para com grávidas…
    Poxa, você tá carregando uma vida, vale por 2, consequentemente merece atenção dobrada!

    Adorei o jeito como você conduziu o post, palavras sérias mas com humor!

    Lindo o blog, parabéns 🙂

  4. Re querida, não tenho filhos, mas imagino a maratona multiplicada por 10 que deve ser. Cada tarefa fica mais difícil, né?
    E fico abismada como tem gente que não respeita,como não respeita os idosos…
    Esse trem então de fazer xixi, eu ia morrer, porque volta e meia tenho que pedir o banheiro dos lugares…rs
    sacanagem gente medíocre, né?
    Obrigada por sua visita, adorei!!!
    Te desejo um lindo domingo
    Beijossssssssssss
    Vero

  5. Muita gente não tem sensibilidade msm ao pensar que gravidez é um dos estados mais delicados que podemos chegar. Gravida não é doente mesmo, mas como vc disse é fragil! Amo seus posts muié! Bjks

  6. ÔÔÔ miguxa!!!
    Deixe-me dizer que dois extremos são péssimos: O excesso e a falta de cuidado – pra não dizer, tato – com as moças grávidas.

    Há quem ache que é moleza. E há quem pense ser o fim do mundo. É preciso passar pra sentir…

    Concordo com você: Não quer ser tratada como cristal, mas não precisa chutar!

    Gravidez é igual TPM: Existe, varia na intensidade de sintomas, e só quem sofre sabe como é… Portanto, mais respeito!

    Beijooooo

  7. Apesar de ainda não ter filhos eu entendo perfeitamente. Eu (às vezes)trato mulheres grávidas assim, com o maior cuidado do mundo. Não sei porque, mas parece que sobrecarregar uma grávida também sobrecarrega o bebê. Uma viagem toda, haha.

  8. Anônimo imbecil.
    Tenho grande vontade de mandar tomar no rabo quem vem com esse papo que gravidez não é doença.
    Eu fico 24h deitada, nem banho posso tomar direito e se isso não é doença é o que?
    Não deveriam era generalizar, porque quando tenho que ir numa consulta ou fazer um exame (praticamente carregada), eu não seria obrigada a ver um monte de cara feia.

  9. Existe 3 palavrinhas que definem o que eu acho: Educação e Assento Preferencial, ambos não existem em vão, né? Eu mesma já voltei várias vezes do curso/trabalho e mesmo cansada e tudo mais, vejo alguém, nem precisa estar grávida/ser idoso/portador de deficiência, carregando muito peso (sacolas, etc), já cedo lugar, eu sou nova e posso aguentar mais meia hora em pé na boa, sei lá, é por isso que o país nunca irá desenvolver, muito individualismo, e se esquecem que um dia podem ser elas que precisem de um lugar pra sentar porque estão grávidas, ou a esposa deles, enfim.

    Vem logo, Joaquim <3

  10. afe vcs nao tao doentes msm… acham é q sao a santa maria so pq estao gravidas! se eu saí cansadoooona do meu trabalho, to no onibus e tem uma gravida perto tenho q dar o lugar pra ela? minha vida e meu cansaço n importam , e isso? como é? af.

  11. Aff, uma vez tava num ônibus meio cheio e foi preciso um vendedor de bombom comentar que a moça grávida tava de pé enquanto tinha um monte de marmanjo sentado e pedir pra alguém levantar! Um absurdo!

    Mas é isso aí Rê, 8 meses, curte esse barrigão que daqui a pouco o baby já tá aqui fora enchendo sua vida de felicidade!
    beijocas

  12. KKKKKKKKKKKKKK achei um máximo seu desabafo ! Imagino como deve ser esses longos 9 meses de multiplas experiencias únicas que a gravidez proporciona, e só quem passa sabe como é né rs. Ainda terei meus meses de amor materno dentro da minha mbarriga e vergonhas sociais proporcionadas a ela rs. Mas não agora, não e´o momento. Aproveite o seu. mesmo as vergonhas rs. Vc vai guarda-las como boas recordações. Beijinhoos.

  13. Ai nem fale né…como existe pessoas sem noção(ou sem educação mesmo).E ainda tem mais, quando nós gravidas usamos fila preferencial por exemplo, tem pessoas que já ficam olhando torto com cara feia ( lá vem esta gravida pra furar fila) , mas eu nem ligo viu.

    beijosss.

  14. Quem nunca passou por uma gravidez (eu) realmente não tem noção, mas semancol é fácil né?
    Aqui em Floripa existem os assentos preferênciais antes da catraca, ou seja, você não é obrigada a passar pela catraca!
    E eu nunca sento nos preferênciais, mesmo com o bus vazio.

    Beijos.

  15. Não senti na pele mas super apoio. E quanto aos ônibus dá vontade de berrar “Educação não se esquece em casa!” com aquela cara de psicopata do tipo “Levanta agora e dá lugar pra quem realmente precisa ou morre!” 🙂

  16. Eu acho falta de respeito ver uma grávida e achar que ela tá perfeitamente apta a fazer qualquer coisa. Tem umas corajosas que de fato fazem coisas tensas e dão um nervoso só de pensar :S Mas, sei lá, tem que lembrar que tem uma vida se criando dentro da sua barriga e é necessário cuidado pra que ela seja concebida direito. Ao mesmo tempo, tua barriga tá pesada e te desequilibrando toda D: se esforçar pra viver “normalmente” não é exatamente recomendado, err.
    E 8 meses, uau <3 tá quase lá. Quando cê menos notar, já vai estar podendo andar normalmente, sem precisar parecer uma pata xD
    :*

  17. Realmente… Hoje em dia, em nome de igualdade inexistente, considera-se que a grávida é capaz de tudo.
    Mas, pergunta, quem fez essa consideração senão uma grávida?! … É maluquice pensar, mas a frase a vc citou “tô grávida, não tô doente”, provavelmente foi dita por alguma grávida que queria fazer algo mas foi impedida por alguém que pensava na sua condição frágil… Quem estava errado? Quem estava certo?

  18. Bem eu nunca fiquei grávida então só devo imaginar oq vcs sofrem..rs Um dia quem sabe passarei por tudo isso, espero que logo pq a cada ano vou ficando velha né?hauhauah

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *