tô querendo, tô tentando, pago quando puder.

Tentar deixar o cabelo crescer, e ignorar tooodos os bad hair day's. e o mais difícil: as pontinhas que foram navalhadas e agora são meu pesadelo de auto-estima, minhas contribuintes anti-sociais!
ser menos tic-tic com as horas (coisa mais chata eu, movida a tudo cro-no-me-tra-do_ marido agradece, bate palma e até faz almoço gostoso),  ser menos, bem menos preguiçosa (pintei as unhas do pé, -1 pra preguiça, yeh!). Mas é uma preguiça assim, meio… visual, sabe?


Doar tudo que não serve, não presta ou não deveria estar aqui, e isso inclui aquela calça de modelagem duvidosa que nem por um decreto se encaixa em algum visual – mesmo os mais alternativos- e também aquela conta da época que minha net era discada (livrai-me de todo mal, ulalá!).

 

Pintar mais, falar sempre, torcer menos a boca.

Dormir.

Ah, essas listas funcionam. Funcionam?

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 pensamentos em “tô querendo, tô tentando, pago quando puder.”