Uma infância inteira (para se envergonhar)

Olha, eu sei que quando somos crianças, por mais ridículas que sejam nossas atitudes, ela vai passar despercebida. Tipo quando eu recortei o Baby da Família Dinossauros da embalagem do biscoito e fiz minha mãe colar no meu uniforme, para orgulhosamente mostrar para os coleguinhas (e futuramente, chegar à conclusão que essa foi minha primeira – e única –  demonstração grotesca de fanatismo.)
Mas isso não é nada perto do bullying que minha mãe cometia com meu irmão e eu nas épocas chuvosas. Bem, fato é que nossa rua, naquela época era de barro. Daquelas que todo mundo tinha pavor de roupa branca porque se sujasse, não tinha dança da chuva que desse jeito. Lama que faz o pneu da bicicleta virar pneu de moto como mágica: diâmetro magicamente aumentado, sim, por la-ma.
Nossa mãe, que tinha uma espécie de TOC com a limpeza de nossos sapatos escolares, fazia com que fôssemos para a escola com sacolas de supermercado envolvidas no tênis. Olha, não parece nada demais, mas era vergonhoso, ok? Eu não sei explicar direito o que eu sentia na época, mas certeza que VERGONHA MASTER era só uma das sensações.

Meu irmão era malandro, e tirava no meio do caminho. Ele tinha uma reputação a zelar, e depois podia dizer que sujou o tênis jogando futebol. “Mas mãe, TODO MUNDO chega com tênis sujo…”. “E daí?… e toma a sacolinha extra pra colocar na volta!”
                                         dv0302040
                                                            senta e chora, bebê!

15 comentários em “Uma infância inteira (para se envergonhar)”

  1. Toda mãe tem suas noias… a minha é um estresse quanto ao meu horário de chegar em casa (mesmo tendo meus 23 aninhos). Algumas dizem que essas manias de limpeza, de horário ou qualquer coisa “nóia” é apenas preocupação. Vai saber.

  2. Gente, sua mãe é pancada igual a minha! (sem ofensas).
    Minha mãe fazia CADA coisa bizarra comigo, como amarrar um cachecol na boca de no nariz (oi respira como?) atrás da cabeça, para eu respirar NEBLINA!
    Minha mente apagou felizmente várias coisas, mas lembro muito bem dessa sensação que você sentia, eu já senti muito.

  3. Quando somos pequenas não temos vontade própria e os adultos acabam nos fazendo pagar mts micos, né?!
    Minha avó penteava meu cabelo de uma forma tão estranha, ficava horrível, de verdade! Mas como eu era criança, não tinha vontade, né???! rs
    Bjus e carinhos, fica com Deus

  4. Mães tem dessa! A minha não praticava bullyings, e se fazia, eu nunca liguei. Sou dessas que a mãe chama de bebê até hoje na frente dos outros e não se importa. Agora, que minha infância foi cheia de maluquices e vergonha alheia, foi. Fã clubs, clubinhos estranhos, bater em meninos, fazer tereres, dar estrelinha na festa da escola de saia e mostrar a calcinha pra todo mundo… ah, teu post me trouxe uma velha e boa nostalgia. =****

  5. Nossa Re eu passei por cada coisa na escola que tu nem tem noção!!! Cresci sendo uma criança rejeitada pelas outras pela minha mãe me pentear feito a chiquinha e usar um óculos tão grande quanto o dela…

    Juro, que não entendo porque nossas mães nos causavam essas coisas.

  6. Haahahah! Ri muito com a história das sacolinhas nos pés!
    Tive muitas vergonhas na minha infância também. Ubatuba= terra de chuva e bicicletas né, então lembro que andava muito de bicicleta e morria de vergonha de ir pra escola com uma sacola amarrada no banco molhado da bicicleta, para o cobrir e assim proteger nossas roupas! Vergonha também era quando eu tirava a bendita sacola e molhava toda a roupa. Não sei o que era pior!haha

    Beijos!!!

  7. Olha, se isso te consola, na época de escola chegou uma menina da espanha com a seguinte moda: saia, meia-calça cor da pele e polainas. Tudo isso no calor de 40 graus do guarujá. Mas neste caso era a minha mãe que tinha vergonha (eu acho) 🙂
    Bjs em vcs.

  8. Acho que a única coisa que me envergonhava na minha infância era que minha mamis não sabia como lidar com o meu cabelo crespo… Naquela época não tinha os cremes de hoje em dia… Então ela penteava no seco e eu ia com cabelo vassourão pra escola, era vergonhoso rs 🙁 #trauma

    Sobre dias chuvosos eu ia de galocha, adorava quando chovia só pra poder usá-la *__*

    Bjs

  9. Tinha pavor quando minha mãe passava os dedos na língua e vinha me limpar na frente de um mundo de gente!! Depois que cresci, fiz isso com ela na rua e ela quase teve um treco, mas depois caiu na gargalhada!

    E quando ela me colocava meia-calça pra algum evento?! “Mamãe, minha amigas não usam isso! Eu não gosto! Tá calor!!” É ruim de tirar, heim?! Dava um jeito rapidinho de rasgar tudo, ai, ela me deixava tirar!

    Tive uma infância cheia de ‘micos’, mas, no geral, foi muiiito boa!

    Beijos! 🙂

  10. Aaaaai os micos de infância!
    A minha mãe não sabia lidar com o meu cabelo crespo, já que nem o dela ela lidava bem. Então ela fazia umas maria chicas que me faziam parecer com o Mickey Mouse. Uma vez uma criancinha olhou para mim na praia e gritou: “olha o Mickey!” e o meu pai virou para o moleque e soltou um “Mickey é c* da mãe”. Eita infância linda!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *