O pão vegano sem ser fit

Desde que “desenvolvi” alergia à leite (aplv), fiquei limitada à perdição clássica que são os pães. Não são todas as padarias que fazem pão sem leite ou sem contaminação (usar os mesmos instrumentos pode contaminar e dar reação alérgica).

Sobrou caçar receitas e fazer meus próprios pães. E caçar receitas veganas às vezes é chato: confundem muito vegano com FIT. Eu não sou fit, sou vegana e alérgica, haha! Eu quero FARTURA! Foi aí que resolvi experimentar essa receita que vi no canal das Viewganas e que se tornou minha receita favorita por sua versatilidade. 

Fica fofinho, levemente adocicado e vai bem com tudo quanto é tipo de recheio. Recomendo MUITO.

A receita completa da massa tá lá no canal delas: Pão caseiro vegano BEEEEM fofinho

Vou listar aqui os ingredientes apenas dos recheios que são de minha “autoria”:

Recheio de azeitonas

Pão vegano com recheio picante de  azeitonas pretas
  • 200g de azeitonas pretas
  • folhas de manjericão
  • 1 tomate picado sem sementes
  • pimenta chipotle ou outra de sua preferência
  • meia cebola roxa fatiada bem fininha
  • 1 dente de alho sem miolo
  • 1 colher de sopa de azeite
  • 1 pitada de sal (opcional)

Num processador, bater as azeitonas, o manjericão, o alho, o chipotle, o sal e o azeite. Na mistura, acrescentar a cebola roxa fatiada e os tomate picados. Espalhar na massa aberta e enrolar. 

ps: quem for de UBATUBA, o pacotinho de chipotle em pó venda na Verde Fit (Hans Staden).

Recheio do pão doce

Picar duas bananas de sua preferência (eu gosto da prata), adicionar canela, açúcar e castanhas do pará trituradas. Espalhar pela massa e enrolar.

Bom lanche!

Os fios brancos

Diante de um olhar fixo, sai sempre a mesma pergunta: “são seus?”. Entendo a mensagem sem pedir mais detalhes e balanço a cabeça com cerca de 3cm de fios prateados dizendo que sim. Alguns apresentam um olhar de espanto, outros desacreditados, outros de identificação: “eu também tenho!”

Hoje eu ouvi que pessoas maneiras tem fios brancos cedo. Sempre existe uma história para ouvir quando saímos um pouco do habitual (no caso, tingir ao mínimo aparecimento de fios brancos). A quantidade de vezes que já fui parada na rua (por mulheres) eu já perdi a conta. Sempre acaba a conversa em sorrisos e um apoio seguido de empolgação: “acho que vou aderir também! também estou cansada! você ficou tão bem!”. Me sinto uma conversora de madeixas. 

Sobre os meus, poderia dizer que é ousadia, ou vontade de experimentar um visual diferente como inúmeras vezes já o fiz, mas é apenas… cansaço. Pinto minhas madeixas que em maior parte, foram longas, desde os 16 anos de idade. Fazendo uma minuciosa conta nos dedos, o tempo dedicado ultrapassa – e muito – as medidas capilares: lá se vão 17 anos de muito misturê químico. Consegue imaginar? Todo santo e laico mês?

Um dia, bem receosa, resolvi parar. Eu sei. Fios brancos, em mulheres, passam a impressão de “desleixo”. Há quem diga que não é para qualquer um, e tenho que concordar se for no aspecto palpiteiro. As pessoas comentam, algumas julgam com o olhar. Às vezes dá uma bad, passageira. Num desses contatos pela rua, uma moça me disse que tinha medo de não conseguir emprego por passar uma imagem desleixada, e que o filho adolescente disse achar feio. Algumas vezes as pessoas não tem filtro. Complicado.

O fio branco não é um fio “mais grosso” (pelo menos não os da minha cabeça). Não coça. Não é quebradiço. É um fio… normal. Ele tem crescido bem mais saudável, inclusive, e meus cachinhos andam agradecendo as férias químicas.

E os cuidados com fios brancos?

Não passo nada de especial, lavo, condiciono, ando devendo inúmeras hidratações/umectações/nutrições e uso leav in para cabelos cacheados. Dos baratos. Só. O resto deixo a herança capilar agir, crescendo e se exibindo ora sutil, ora amostrado. No vento é uma espécie de dança surpresa, o cabelo secreto. “Oh, vocês tem vários fios brancos!”. É.

A mudança sempre está disposta a qualquer chamado e eu sempre disposta a  mudar, se assim bater vontade, vocês sabem. Mas tenho que admitir que é uma delícia viver com uma preocupação de raiz (literalmente) a menos. 

Quanto custa morar em Ubatuba?

É um feriado e eu asso um bolo de banana.

Lá fora eu ouço o som dos carros e também dos pássaros. Tá tudo em ordem, mas se precisar, pego a bike – ou vou à pé – até o mercado mais próximo comprar o que preciso. Sozinha e em segurança. E sim, no feriado muitos estabelecimentos permanecem abertos. Isso é morar em Ubatuba.

Eu me pego pensando nesses privilégios e entendo quem quer morar aqui. E também quem sai – ou pretende sair. A calmaria aquieta o coração, mas às vezes até demais. Sem contar que uma cidade pacata também carrega uma forte onda de conservadorismo… sempre bom lembrar que eventualmente, pagamos um preço por escolher uma cidade “menor”.

Dito isso, entendo de receber todos os dias na minha caixa de e-mail mensagens de pessoas perguntando sobre morar em Ubatuba. É caro? é perigosa? Onde morar? –  são sempre muitas perguntas. Não tenho todas as respostas, mas espero que este post dê uma luz em quem pensa em vir pra cá para morar ou passar um dias.

Atenção: preços aproximados, podendo variar de acordo com o bairro.

Comidas e Bebidas

Açaí (500ml): R$11
Pizza (grande): R$35-R$50
Almoço self-service: R$12 a R$35 
Cerveja: R$13
Caipirinha: R$16
Pão Francês:R$5 (equivalente a 4/5 pães)
Lanche de carrinho: R$12 (x-burguer)
Salgado: R$4 a R$6

Mercado

Arroz: R$15
Café: R$9
Feijão: R$3,90
Farinha de Trigo: R$3,80
Cerveja:R$6

Lazer

Cinema: R$20
Teatro: R$30 a R$60
Aquário: R$17
Entrar na baladinha:R$15 a R$30

Esportes e educação

Escola infantil: R$800 a R$1500
Pilates: R$260
Pole Dance: R$120
Academia: R$70

Transporte

ônibus: R$3,80 (para ver as linhas da cidade só clicar aqui)
Táxi: mínimo R$40 para locais próximos
Locação de bike: R$20 por dia

Internet

Net fibra 50mb: R$120
Vivo 4mb:R$60

Moradia

Casa ou apartamento na área central (2 quartos): R$1000 a R$1.600
Casa ou apartamento bairros afastados (2 quartos): R$600 a R$900

Item essencial se você vai passear ou morar aqui

Guarda-Chuva: R$20 nas lojinhas orientais (e sim, aqui tem VÁRIAS)

ps: irei atualizando a lista conforme for pesquisando e também receber sugestões.