Na crise eu escrevi um livro

As pessoas tem muito isso de “mantenha-se superior”, né?

Sofrer não é ser superior, estar triste não é ser superior, chorar não é ser superior. “Coisa de gente fraca”, fazem entender.

Eu não gosto disso.

Não gosto de me mostrar pro mundo só se estiver bem. Já tive épocas de esconder minhas marcas, me segurar dolorosamente numa imagem que transmitia plenitude, fingia que tava tudo bem quando tava um caos e estava sendo destruída. Não ganhei nada com isso.

A romantização da “força, garra, resistência” me incomoda de tempos de outrora. “Pra quê? Pra quem?” – eu sempre me questionei. Quem nos ama, quer saber a verdade. E os outros? Os outros são os outros, oras. Não se importarão nem com seu sofrimento nem com suas conquistas. E independente da reação… o que importa, de verdade, o que os outros acham? 

Acho que mais que não sentir culpa nas crises, é vê-las como uma passagem inevitável. Nem sempre tudo estará bem e paciência. Seguir adiante é um processo espinhoso, mas não vejo outra saída.

E na  crise, eu escrevi e desenhei as primeiras páginas do que agora, acho que já posso chamar de “meu livro”, já que é um projeto que estou disposta mais que nunca a parir. 

Tudo o que tenho até agora é um nome que será divulgado em breve, alguns textos e muitos desenhos. E ideias, muitas ideias! Logicamente, o livro será uma espécie de “diário” (como aqui, no blog) sobre o meu universo favorito: dos felinos e dos processos criativos – e curiosos –  que ocorrem em meio a pêlos e miados. 

Em breve postarei mais detalhes e claro, como vocês poderão embarcar nessa junto comigo!

Eu vou precisar muito do apoio de vocês. 

Tudo será relatado no twitter @mulhervitrola e no instagram @mulhervitrola, também. Espero vocês por lá ♥

E claro: Feliz Dia Internacional do Gato

 

 

6 Produtos excêntricos para gateiros

Eu diria que gateiros possuem, nem que no mínimo, de uma personalidade excêntrica. A prova é que os produtos que surgem internet afora, quando se trata de pets, pode apostar: os de gateiros são os mais, digamos… diferentes.

Será que você apostaria em algum desses, ou você é uma gateiro mais discreto?

Essa moça faz quadrinhos de feltro SUPER realistas. Sério, parece que é um gatinho de verdade emoldurado. Belo e assustador, ao mesmo tempo.

 

Para as amantes de jóias, que peça seria mais fina e ÚNICA que uma pulseira feita com pêlos do seu gato? O pêlo é coletado e passado por um processo para que dure na peça.

Gatos devem ser criados de preferências, telados, e por isso não é certo deixá-los passeando por aí… sozinhos. Mas com essa mochila com visor que remete ao espacial, os seus problemas e o do seu gatinho acabaram! Vende aqui, no Ebay, Aliexpress… e mais um monte de lugar (e caro!)

 

Pra quem ainda não ficou satisfeita com a pulseira de pêlos, não tem problema: você pode optar por algo mais útil e menos excêntrico, como essa bolsa de gatinhos super realista.

Se você é amante de vinhos com certeza vai curtir essa combinação e achar graça num vinho feito especialmente pro seu gato. O kit com quatro bebidinhas vende na loja virtual da loja Apollo Peak, criadora da bebida. Será?

Por mais que você seja apaixonada pelo seu gatinho, nós sabemos que limpar a caixa de areia não é lá a parte mais agradável de se ter um pet. Já pensou que sonho ter a caixa de areia limpinha sempre, sem precisar tocar? Aposto que seu gatinho também iria amar esse conforto. O projeto existe, e tá na plataforma Kickstarter para quem quiser apoiar.

 

E se você é gateiro que adora decorar a casa, aproveita e passa na lojinha que tá recheada de coisas para cat lovers!

Como eu telei minha casa para as gatas

(SIIIM isso é um post no blog) o/

Tanta coisa aconteceu, mas vou começar pela mediana no quesito data.

Sempre me preocupei com a segurança das gatinhas, e por já ter perdido a Tapioca de forma muito violenta e dramática, nunca mais consegui agir da mesma forma quanto a deixá-las soltas.

Quando me mudei para a Casa Maré – casa que moro atualmente – me deparei com a questão de telar o espaço, pois afinal, se tratava de uma CASA e não de um apartamento, e ainda em área central. Muito mais área para telar e isso incluiria um gasto bem maior também.

Muitos orçamentos depois, fechei com um prestador de serviços que cobrou R$700 de mão de obra, e eu teria que comprar o material. Peguei parte do meu fundo de garantia e fui feliz e saltitante comprar o material necessário.

A tela utilizada foi aquelas de galinheiro, porém, encontrei uma mais “grossinha”. Para as molduras, aquelas madeirinhas simples mesmo, só para a moldura da porta que foi uma melhorzinha. Quanto à durabilidade, não é para sempre, acredito que uma hora ela irá enferrujar (morar no litoral e alguns metros da praia tem suas inúmeras desvantagem também), mas até lá, as gatinhas permanecerão em segurança.

Ficou tanto, mas tanto espaço que as brigas até diminuíram por aqui!

Como uma das áreas era de passagem nossa, pedi pra ele colocar uma portinha. O legal também é que o moço também tinha gatos, então soube direitinho fazer um cerco bem cercado, pra nenhuma gatinha fugir.

Bem, é isso! Sempre importante frisar que a segurança do seu pet é importante. E sim, é possível telar CASAS, basta um pouco de planejamento (e claro, um dinheirinho pois realmente não sai muito barato por mais que se economize).

 

É isso! Espero que tenham gostado e se inspirado 🙂

Compartilhem este post para que mais gatinhos se mantenham em segurança ♥